Clique e assine a partir de 9,90/mês

Número de civis detidos em quartéis venezuelanos chega a 359

Levantamento inédito revela que mais de um terço dos encarcerados não é militar

Por Leonardo Coutinho, de Washington - Atualizado em 30 ago 2017, 17h01 - Publicado em 30 ago 2017, 16h19

Documentos exclusivos obtidos por VEJA mostram a explosão no número de presos em instalações militares na Venezuela. Segundo um relatório produzido pelas Forças Armadas daquele país, 929 pessoas, sendo 567 militares e 359 civis, estavam detidas em quartéis nesta terça-feira.

Uma das páginas do documento exclusivo que revela a evolução do número de presos em instalações militares na Venezuela Reprodução/VEJA

No início de agosto, VEJA publicou um levantamento mostrando que, em julho, 708 pessoas estavam encarceradas nos quartéis venezuelanos. As acusações mais comuns eram de “traição à pátria” e “deserção”. Desde então, em pouco mais de um mês, mais 221 pessoas foram presas pela ditadura de Nicolás Maduro.

 

Em Ramo Verde, prisão que ficou famosa por ter abrigado por mais de três anos o líder opositor Leopoldo López, está concentrada a maioria dos detidos. Os dados indicam que ali estão 546 presos – 363 militares e 183 civis. A maioria foi detida ao longo dos protestos de rua iniciados em abril deste ano.

Continua após a publicidade
Publicidade