Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Novo ministro francês acredita na Europa, mas quer mudanças

O novo ministro francês das Relações Exteriores, Laurent Fabius, conhecido por sua oposição à proposta de Constituição Europeia em 2005, disse nesta quinta-feira ser “profundamente europeu”, mas a favor de uma “Europa diferente”.

“A prioridade é avançar nas questões mais urgentes e chegar a uma solução para crise europeia”, declarou à emissora BFMTV, poucos tempo antes de tomar posse no Quai d’Orsay, no lugar de Alain Juppé.

“Eu sou profundamente europeu, mas precisamos de uma Europa diferente, de uma Europa mais voltada para o emprego, é extremamente difícil, mas com um de meus ministros, Bernard Cazeneuve, iremos trabalhar incansavelmente neste sentido”, afirmou Laurent Fabius, que como seu antecessor é ex-primeiro-ministro.

Como Laurent Fabius, Bernard Cazeneuve, o novo ministro dos Assuntos Europeus, tinha apoiado o “não” à Constituição Europeia, rejeitada por referendo pelos franceses.

O chefe da diplomacia disse que o ministério das Relações Exteriores era a única pasta que ele estava disposto a aceitar.

“Eu trabalho com François Hollande há muito tempo sobre questões internacionais. Quando foi eleito, teve a gentileza de me dizer imediatamente qual seria o meu cargo e Jean-Marc Ayrault (o primeiro-ministro) confirmou, em seguida”, disse. “Este seria o único cargo que eu aceitaria”, acrescentou.

Durante a passagem de poder com Alain Juppé, Laurent Fabius salientou a continuidade de certos aspectos da política externa da França. “Em função dos resultados eleitorais, os poderes passam, mas os interesses da França permanecem”, disse.

Alain Juppé, por sua vez, voltou a alguns dos temas quentes do momento. “Ainda há crises, a que me dá maior frustração, a Síria, a missão de Kofi Annan (o mediador internacional) não poderá se arrastar indefinidamente”.

Quanto ao Sahel, afirmou que o papel da França era o de “mobilizar os países da região” para lutar contra a Al-Qaeda do Magrebe Islâmico (AQMI).

“Eu desejo a você uma boa navegação no mar de tempestades”, disse Alain Juppé ao seu sucessor.

Nomeado quarta-feira à noite, o primeiro governo de François Hollande se reunirá pela primeira vez nesta quinta-feira à tarde no Conselho de Ministros.

François Hollande deve, então, viajar na sexta-feira para os Estados Unidos para se reunir com o presidente Barack Obama e participar do G8 e da Otan, em Camp David e Chicago. Laurent Fabius irá acompanhá-lo para o almoço na sexta-feira com a secretária de Estado americano, Hillary Clinton, e para a cúpula da Otan.