Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Netanyahu propõe encontros frente a frente com Abbas

O premiê israelense quer reuniões quinzenais com o presidente palestino

“As verdadeiras negociações no Oriente Médio sobre as questões fundamentais só podem ser diretas, discretas e contínuas entre os dirigentes. Por isso propus realizar reuniões sob este formato”

Quando as negociações diretas entre israelenses e palestinos forem iniciadas – no dia 2 de setembro com mediação do presidente americano, Barack Obama – o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu vai propor encontros frente a frente com o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas. A periodicidade das reuniões deverá ser quinzenal, anunciou uma fonte governamental.

O premiê quer que, a partir desses encontros, possam ser estabelecidos princípios de acordo sobre questões fundamentais que afetam o conflito do Oriente Médio e que poderão ser desenvolvidas por pequenas equipes das duas partes. Ele começou a formar na quinta-feira o grupo que iniciará as negociações. Na reunião, realizada a portas fechadas em Jerusalém, Netanyahu declarou que “as verdadeiras negociações no Oriente Médio sobre as questões fundamentais só podem ser diretas, discretas e contínuas entre os dirigentes. Por isso propus realizar reuniões sob este formato.”

Segundo um comunicado oficial, o objetivo do governo israelense é formar “uma equipe restrita que poderá executar, sob seu controle, negociações rápidas, sérias e profundas”. O advogado Yitzhak Molcho, um de seus principais assessores em questões diplomáticas, deve ser o responsável por liderar o grupo de negociação.

Assentamentos – Enquanto isso, o governo israelense ainda não decidiu se continua a fazer construções nos assentamentos judaicos ou se prorroga a moratória parcial de dez meses (que vence no dia 26 de setembro) nas edificações na Cisjordânia. Os palestinos ameaçaram suspender a negociação direta antes mesmo de sua retomada, caso voltem a ser construídos imóveis nas colônias judias no território ocupado.

Representantes israelenses mantêm nos últimos dias reuniões com funcionários dos Estados Unidos, que enviaram uma delegação a Israel. O presidente da ANP afirmou na quinta-feira que pretende participar das negociações de Washington, que começarão em 2 de setembro, apesar de críticas de palestinos. “Se há 1% de chance de conseguir a paz, vou tentar. Desejamos a paz com nossos vizinhos”, disse Abbas em comício com dirigentes políticos palestinos.

(Com agências France-Presse e EFE)