Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Necropsia confirma: Kadafi morreu por disparo de arma de fogo

CNT promete dar sepultura a ditador; corpo será entregue a parentes

Uma necropsia confirmou que o ditador líbio Muamar Kadafi foi morto por disparo de arma de fogo, informou neste domingo a agência de notícias Reuters. “Ele morreu por uma ferida de bala”, disse um médico envolvido no exame. Ele não precisou, contudo, se o ferimento é o mesmo que pode ser visto na cabeça de Kadafi em vídeos e fotos que mostram o ditador ferido e, posteriormente, morto. “Ainda há muitos assuntos. Nós temos que passar (o relatório) para os fiscais. Mas tudo será revelado publicamente. Nada será escondido.”

A autópsia foi realizada em Misrata, a cerca de 200 quilômetros da capital Trípoli, apesar de, no sábado, o CNT haver informado que o exame não seria realizado “nem hoje, nem outro dia”. Autoridades locais disseram que o corpo de Kadafi seria levado de volta para um armazém frigorífico em um antigo mercado de Misrata, onde foi exposto ao público.

Transferência – As novas autoridades líbias prometem entregar o corpo de Muamar Kadafi a seus parentes no local de seu enterro, anunciou Ahmed Jibril, do Conselho de Nacional de Transição (CNT). “Foi tomada a decisão de entregá-lo aos parentes, já que nenhum membro de sua família próxima está presente neste momento”, informou. “O CNT está em consulta com a família Kadafi. Depende de a família decidir onde ele vai ser enterrrado”, acrescentou. Jibril, que é conselheiro do novo regime interino do premiê Mahmud Jibril, não quis revelar quando a transferência será realizada.

Leia mais:

Leia mais: Premiê interino da Líbia diz que as próximas eleições devem acontecer dentro de oito meses

Sepultamento – Os corpos do coronel e de seu filho, que foram transferidos de Sirte para Misrata, onde se concentram opositores de Kadafi, foram expostos publicamente até sábado. A respeito do sepultamento houve inúmeras especulações, inclusive que seria lançado ao mar, um procedimento contrário à lei muçulmana, que diz que o corpo deve ser enterrado nas 24 horas posteriores a morte, o que também não aconteceu.

“Somos pessoas civilizadas, e não lançaremos seu corpo ao mar. Isso quem fazia era Kadafi, que jogava os corpos de líbios ao mar e os queimava, mas temos nossa moral, religião, tradições e costumes, e não o atiraremos (ao mar)”, garantiu outro membro do CNT Salem Canan. Canan reconheceu que o local da sepultura é uma questão sensível, que exigirá consultas a família e tribo do ditador, devido ao fato de que o CNT teme profanação da sepultura.

“Kadafi era um criminoso e matou muitas pessoas no país. Não são poucos os que querem vingar-se e existe o problema de que se souberem o local da sepultura alguém pode ir até lá, destruir o túmulo, saquear e queimar o corpo”, justificou Canan.

(Com agências France-Presse e EFE)