Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

“Não podemos receber mais refugiados na Europa”, diz primeiro-ministro francês

Em entrevista a jornal alemão, Manuel Valls defendeu a adoção de um limite no número de asilos concedidos por países do continente

O primeiro-ministro da França, Manuel Valls, defendeu a imposição de um limite para refugiados na Europa diante do aumento no número de pedidos de asilo no continente. “Não podemos receber mais refugiados na Europa. Não é possível”, disse, nesta quarta-feira, ao jornal alemão Sueddeutsche Zeitung.

O primeiro-ministro evitou, porém, criticar diretamente a política de portas abertas defendida pela chanceler alemã, Angela Merkel. Para ele, a resposta europeia à crise dos refugiados está em melhorar o controle nas fronteiras com países que não fazem parte da União Europeia e cooperar com Turquia, Líbano e Jordânia, nações que fazem fronteira com a Síria, país de origem da maioria dos que pedem asilo.

Leia mais:

Mentor dos ataques em Paris voltou à cena do crime, diz promotor

União Europeia reforça controle nas fronteiras

Contra o terror, Merkel prega união dos ‘países que amam a liberdade’

Canadá – O governo canadense anunciou nessa terça-feira que receberá 10.000 refugiados sírios até o final de dezembro e outros 15.000 em janeiro e fevereiro de 2016. Inicialmente, o novo governo do primeiro-ministro Justin Trudeau havia planejado acolher 25.000 imigrantes até o fim deste ano.

O Canadá estabelecerá uma ponte aérea desde os primeiros dias de dezembro, que incluirá voos fretados e militares, para cumprir a promessa de campanha do premiê recém-empossado. O adiamento foi anunciado após críticas de que Trudeau estaria se apressando, em meio a preocupações provocadas pelos atentados em Paris. “Os canadenses querem fazer o certo e, se isso levar mais tempo, o faremos mesmo assim”, disse a jornalistas o ministro da Imigração do país, John McCallum.

(Da redação)