Clique e assine com até 92% de desconto

Mulheres traídas armam complô contra mulherengo

Por Da Redação 5 ago 2009, 11h24

Um homem que supostamente vinha tendo relações extraconjugais com pelo menos cinco mulheres foi punido por um complô armado pela própria mulher. Iludido com a promessa de uma massagem por uma das amantes, ele se deixou ser atado na cama e teve o pênis colado na barriga com uma supercola. O caso aconteceu na quinta-feira passada em um motel em Chilton, no estado americano de Wisconsin.

Segundo reportagem da agência de notícias Associated Press, o homem relatou à polícia que aceitou o convite de encontrar Therese Ziemann, de 48 anos, sob a promessa de uma massagem. A vítima, cujo nome não foi revelado, conta que foi amarrada com lençóis e vendada com uma fronha. Despido, o homem teve sua cueca rasgada por uma tesoura. Após ouvir uma batida na porta, espiou por uma fenda e viu entrar três mulheres.

As visitas inesperadas eram sua mulher, Tracy Hood-Davis; outra de suas supostas amantes, Wendy Sewell, de 43 anos; e a irmã de Therese, Michelle Belliveau, de 43. De acordo com o processo aberto no Condado de Calumet, Wendy logo questionou: “Quem você ama mais?”. Therese, que de acordo com a vítima, tinha uma arma, insistiu na pergunta: “Ao lado de quem você quer envelhecer?”

Therese, que afirma ter conhecido a vítima pela internet há dois meses, confessou ter chamado as outras mulheres por mensagem de texto. Ela disse a polícia que deu um tapa na cara do amante antes de passar cola em seu pênis. Quando o homem começou a gritar, elas fugiram, levando sua carteira, telefone celular e carro.

De acordo com os documentos judiciais, três das mulheres foram contatadas pela mulher da vítima, que foi quem descobriu as traições. Tracy agora está sendo procurada pela polícia de Wisconsin. As outras três foram liberadas após fianças de 200 dólares cada. Acusadas de sequestro e agressão, elas podem pegar até seis anos de prisão.

Continua após a publicidade
Publicidade