Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mulher pivô de escândalo Petraeus perde posto diplomático

Jill Kelley foi destituída da função de consulesa honorária da Coreia do Sul nos EUA

O governo de Seul anunciou nesta terça-feira a destituição da consulesa honorária da Coreia do Sul nos Estados Unidos, Jill Kelley, envolvida no escândalo que provocou a renúncia de David Petraeus como diretor da CIA. Jill Kelley, 37 anos, uma socialite de Tampa (Flórida), foi nomeada consulesa honorária em agosto por recomendação da embaixada sul-coreana em Washington. “Seguimos o procedimento vigente para retirá-la da função”, disse uma fonte do ministério das Relações Exteriores. Um cônsul honorário não tem responsabilidades oficiais nem imunidade diplomática. No entanto, Jill Kelley havia inscrito na placa de sua Mercedes as palavras “cônsul honorário”.

Leia também: Amante de Petraeus perde ‘acesso a segredos de defesa’ Jill detonou o escândalo que provocou a renúncia de Petraeus ao reclamar com um amigo do FBI que havia recebido e-mails com ameaças. O FBI descobriu que as mensagens eram de Paula Broadwell, biógrafa e ex-amante de Petraeus, preocupada e com ciúmes do relacionamento do general com Jill Kelley. Petraeus pediu demissão em 9 de novembro do cargo de diretor da CIA. O comandante da coalizão internacional no Afeganistão, John Allen, viu-se envolvido no escândalo e está sendo investigado pelo Pentágono por uma correspondência considerada “inapropriada” com Jill Kelley. Allen nega que tenha cometido adultério. (Com agência France-Presse)