Clique e assine a partir de 9,90/mês

Mulher é atingida por hélice durante pouso de emergência

A passageira escapou da morte 'por centímetros', disseram autoridades

Por Da Redação - 10 nov 2014, 13h06

Uma passageira do voo regional 8481 da Air Canada foi atingida por uma hélice durante um pouso de emergência. O acidente ocorreu na quinta-feira, mas a imagem que mostra o pedaço da hélice encravado na fuselagem do avião só foi divulgada hoje. Christina Kurylo foi atingida na cabeça, mas só teve ferimentos leves. O pedaço da hélice apenas raspou seu crânio e ela escapou da morte por centímetros, disseram autoridades da aviação civil canadense.

“Tive muita sorte”, disse Christina à rede canadense CTV. “Algo veio rasgando minha janela e eu fui atingida na cabeça”, contou a mulher. “Poderia ter sido um milhão de vezes pior, eu poderia ter morrido”, completou. Outras duas pessoas também ficaram feridas no acidente, mas também sem gravidade. Autoridades da aviação civil canadense informaram que 75 pessoas – quatro tripulantes e 71 passageiros – estavam a bordo da aeronave Bombardier Dash 8, operada pela companhia Jazz Aviation, que fazia a rota entre Calgary e Grande Prairie, no centro-oeste canadense.

Leia também

MH370: divulgadas novas imagens 3D da área de busca

Continua após a publicidade

Fogo em centro de controle provoca caos aéreo em Chicago

Europa libera uso de smartphones durante todo o voo

Depois que o avião parou, o momento de silêncio e tensão foi quebrado por aplausos e assobios dos passageiros que, em seguida, tiveram de se apressar para fora da cabine, que se encheu de fumaça. Christina Kurylo foi tratada por paramédicos ainda na pista e encaminhada a um hospital próximo. O porta-voz da Jazz Aviation, Manon Stuart, disse que quatro passageiros foram enviados para o hospital e tratados de ferimentos não-fatais. A Bombardier, fabricante de avião, informou que o modelo é seguro e o incidente foi um fato isolado. “Neste momento, não há nenhuma razão para questionar a segurança da aeronave. A causa deste incidente ainda é desconhecida e será investigada”, disse a porta-voz Gisela Stuart.

Publicidade