Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mubarak é liberado de uma acusação, mas continua detido

Ditador poderia ficar em liberdade condicional pela morte de manifestantes em 2011, porém, permanece em prisão preventiva por um novo caso de corrupção

A justiça egípcia ordenou nesta segunda-feira a libertação condicional do ditador Hosni Mubarak, acusado de ser o responsável pela morte de centenas de manifestantes em 2011. No entanto, ele segue detido por envolvimento em outros casos, informou o canal de TV estatal Nile News. A decisão foi tomada pelo Tribunal de Apelação do Cairo, depois que um juiz do Tribunal Penal do Cairo desistiu de julgar Mubarak.

O advogado do ex-presidente, detido desde abril de 2011, havia solicitado a libertação com a alegação de que o cliente já passou dois anos preso, o que superaria o período máximo de prisão preventiva. A decisão foi favorável à defesa, mas Mubarak permanece detido, já que a promotoria o colocou novamente em prisão preventiva por um novo caso de corrupção, além de outros casos pelos quais é investigado.

Mubarak foi obrigado a renunciar em 11 de fevereiro de 2011 após uma revolta popular. Ele e seu ministro do Interior foram condenados em junho de 2012 à prisão perpétua por responsabilidade na morte de manifestantes durante a revolta de 2011, que deixou quase 850 mortos. O Tribunal de Cassação anulou os vereditos em janeiro e ordenou que um novo processo fosse realizado.

(Com agência France-Presse)