Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Morte de cineasta Angelopoulos é investigada por suposto atraso no socorro

Atenas, 25 jan (EFE).- O diretor do Centro Nacional de Primeiros Socorros da Grécia (EKAB), Yiannis Rotziokos, anunciou nesta quarta-feira que será aberta uma investigação sobre uma suposta negligência e atraso na assistência ao diretor de cinema Theo Angelopoulos, que morreu na terça-feira após ser atropelado por uma moto.

Por volta das 19h no horário local (15h em Brasília) da terça-feira, Angelopoulos foi atropelado por uma moto – supostamente conduzida por um policial fora de serviço – enquanto cruzava uma avenida na periferia ateniense, onde trabalhava em locações para seu próximo filme, sobre os efeitos da crise na Grécia.

O diretor de cinema foi levado a um hospital privado, onde morreu pouco antes da meia-noite vítima de danos cerebrais múltiplos e hemorragia interna.

Entretanto, alguns meios da imprensa grega afirmam que a ambulância atrasou até 45 minutos para chegar ao lugar do acidente após a ligação da equipe de Angelopoulos.

Um médico da equipe de emergências da EKAB, citado pelo jornal ‘Kathimerini’ disse que a primeira ambulância que se dirigia ao auxílio de Angelopoulos sofreu problemas nos freios, por isso teve que ser substituída por outra, gerando um atraso.

No entanto, o Ministério da Saúde publicou um comunicado no qual explicou que os acompanhantes de Angelopoulos pediram uma ambulância particular para levá-lo ao hospital privado Metropolitan e que a ambulância pública do EKAB ‘se limitou a oferecer primeiros socorros’ no local.

Autoridades estatais e personagens do mundo da cultura manifestaram seu pesar pela morte do ‘poeta das imagens’ Angelopoulos, o diretor mais premiado internacionalmente do cinema grego e figura reconhecida dentro da história do cinema mundial. EFE