Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mordomo de Trump conta como vive o magnata em mansão de 118 cômodos

Poucas pessoas conhecem tão bem os hábitos do pré-candidato republicano Donald Trump como Anthony Senecal, mordomo no suntuoso palácio de 118 cômodos do magnata americano em Palm Beach, na Flórida, há três décadas. Nesta quarta-feira, o jornal The New York Times (NYT) publicou reportagem em que Senecal revela um pouco a rotina do provável candidato do Partido Republicano nas eleições presidenciais americanas em 8 de novembro.

Seguranças por todos os lados e SUVs pretos na entrada circular do clube privado Mar-a-Lago, propriedade com mais de 10.000 metros quadrados à beira-mar. “Você sempre sabe quando o rei está aqui”, diz Senecal, de 74 anos, sobre o dono da mansão em estilo mediterrâneo construída há 90 anos.

Entre os relatos do mordomo da casa de veraneio estão a escassa quantidade de horas de sono (cerca de quatro horas por noite), a preferência de Trump por bifes “muito bem passados” e a insistência em cuidar ele próprio de sua exótica cabeleira, embora a mansão conte com um salão de beleza.

Senecal também sabe reconhecer o humor do magnata só pela cor do boné que Trump escolhe pela manhã – bonés brancos indicariam bom humor, vermelhos sugerem distância. O mordomo disse ao NYT que, bem-humorado, seu empregador chegou a distribuir notas de 100 dólares entre os jardineiros. Certa vez, ao receber uma ligação urgente do avião que estava prestes a pousar, avisando sobre o péssimo humor do bilionário, Senecal contratou um trompetista para tocar “Hail to the Chief” (Saudação ao Chefe, em português) assim que Trump descesse da limusine.

Leia também:

Trump alerta para tumultos se republicanos não confirmarem indicação

Imprensa estatal chinesa critica Trump e aponta riscos de ‘um presidente racista’

Gorda, porca… os insultos machistas de Donald Trump

Aos domingos, vestindo calça cáqui e camiseta branca, o pré-candidato dirige seu Bentley preto ou seu Bentley branco até o campo de golpe. Ou recebe em sua sala de estar com pé-direito duplo e teto coberto de ouro convidados como o governador de Nova Jersey, Chris Christie, que apoia a candidatura de Trump.

Ao contrário da primeira esposa de Trump, Ivana, que pedia para Senecal levar os jardineiros para o interior da casa enquanto ela nadava nua na piscina, o magnata não gosta de nadar e, de acordo com o mordomo, raras vezes foi visto em trajes de banho.

Mas nem tudo são flores na mansão de Palm Beach. Segundo Senecal, o barulho dos aviões que sobrevoam a propriedade enlouquece Trump. “Tony, ligue para a torre!”, seria uma frase recorrente em Mar-a-Lago – Senecal diz, inclusive, que o magnata está processando o aeroporto do condado.

Em 2009, Senecal tentou se aposentar, mas foi considerado insubstituível pelo empregador. Trump decidiu liberar o funcionário das tarefas de mordomo e mantê-lo na mansão como uma espécie de historiador de Mar-a-Lago. “Tony, aposentar é expirar. Te vejo na próxima temporada”.

(Da redação)