Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Modelo colombiana é presa na China por tráfico de droga e pode pegar pena de morte

Juliana Sarrazola transportava pasta base de cocaína quando desembarcou no aeroporto internacional da província de Guangzhou

Uma modelo colombiana foi presa na China por tráfico de droga e pode ser condenada à prisão perpétua ou pena de morte. Policiais do aeroporto internacional da província de Guangzhou encontraram pasta base de cocaína escondida dentro do laptop que estava na mala da Juliana López Sarrazola, de 22 anos, no dia 18 de julho.

Juliana, que também é jogadora de futebol, viajava pela segunda vez ao país para cumprir contratos publicitários, mas sua família que vive na Colômbia não recebeu notícias da modelo por quatro dias e precisou procurar o consulado colombiano na China para descobrir seu paradeiro.

Leia também:

Presidente colombiano confirma cessar-fogo de 4 meses com as Farc

Polícia da Itália desmantela rede de tráfico de drogas ligada às Farc

A família garante que Juliana é inocente. A uma rádio local, uma tia de Juliana afirmou que ela não precisa traficar droga para conseguir dinheiro, pois a modelo conta com diversos desfiles na agenda e iria participar do Concurso Miss Mundo Colômbia no segundo semestre.

“Sabemos que ela está incomunicável e que uma consulesa colombiana na China ia agendar uma visita para falar com ela. Acreditamos que o computador com a pasta base foi colocada em sua mala”, disse Alejandro Duque, diretor da equipe em que joga Juliana.

Parlamentares e o ministério de Relações Exteriores da Colômbia estão em contato com diplomatas chineses para resolver o caso.

(Da redação)