Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mísseis atingem hotel usado pelo governo do Iêmen

Ataques deixaram pelo menos doze mortos; primeiro-ministro estava no local, mas escapou ileso. País vive conflito civil desde que rebeldes xiitas tomaram o controle da capital

Um ataque com mísseis atingiu na madrugada desta terça-feira o hotel usado provisoriamente pelo governo do Iêmen, na cidade de Áden, no sul do país. Segundo a rede americana CNN, pelo menos doze pessoas morreram nas explosões, incluindo membros de forças de segurança. O primeiro-ministro Khaled Bahah, que também é vice-presidente do país, estava no local no momento do ataque, mas escapou ileso, assim como outros membros do gabinete.

O governo iemenita culpou os rebeldes xiitas houthis e as milícias do ex-presidente Ali Abdullah Saleh, aliado dos insurgentes, pelo ataque com mísseis ao hotel Al Qasr. Nenhum grupo, porém, assumiu a autoria até o momento.

LEIA TAMBÉM:

Bombardeio em Sana deixa pelo menos 15 civis mortos

Ataque aéreo mata 131 em festa de casamento no Iêmen

O Iêmen vive um conflito civil desde setembro do ano passando, quando rebeldes xiitas houthis se levantaram contra o governo do presidente Abd Mansour Hadi e tomaram o controle do norte do país, incluindo a capital Sana. O avanço dos rebeldes, apoiados pelo Irã, forçou o governo a fugir para o exílio na Arábia Saudita. No mês passado, com a retomada do controle de Áden, no sul do Iêmen, parte do governo retornou e estabeleceu sede provisória na cidade. O governo iemenita conta com o apoio dos sauditas, que frequentemente realizam bombardeios nas áreas controladas pelos houthis.

O ataque – O hotel Al Qasr fica localizado no bairro de Al Mansura e está fortemente protegido pelas forças leais ao presidente Hadi e por soldados da coalizão árabe liderada pela Arábia Saudita. Segundo testemunhas, três explosões foram ouvidas nesta terça e, em seguida, uma nuvem de fumaça foi vista no local onde está o hotel.

Fontes do governo em Áden também informaram a agência EFE que outro projétil atingiu um quartel das forças dos Emirados Árabes Unidos (EAU), situado na região de Al Briiqa, a poucos quilômetros do hotel atacado. O ataque teria causado vítimas entre os soldados dos EAU. Outro bombardeio teria acontecido contra uma sede militar das forças leais a Hadi, em Al Shaab, também na província de Áden.

(Da redação)