Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Missão da ONU na Síria poderá ser reduzida ou cancelada

O Conselho de Segurança das Nações Unidas deverá reduzir ou encerrar sua missão de observação na Síria se o governo e a oposição do país não iniciarem rapidamente um processo de transição política, disse nesta segunda-feira o embaixador francês na ONU, Gérard Araud.

“Se não houver um processo político de transição, não poderemos deixar os observadores em campo”, declarou à imprensa.

Os 300 observadores militares desarmados suspenderam suas patrulhas por causa dos combates. O mandato desta Missão de Supervisão da ONU (Misnus) termina no dia 20 de julho.

“A pergunta é se retiraremos a Missão em sua totalidade ou em parte, se manteremos os observadores na região ou em Damasco”, explicou Araud.

“Se for iniciado um processo político, os observadores serão úteis, inclusive necessários, mas se isso não acontecer, deveremos analisar opções que vão da redução ao encerramento” da missão, acrescentou.

O secretário geral da ONU, Ban Ki-moon, fará na terça-feira suas recomendações sobre o destino da Misnus aos 15 membros do Conselho de Segurança. Segundo diplomatas, a missão pode se transformar em um simples escritório de coordenação com um efetivo reduzido.

Os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança, a Turquia e os países que representam a Liga Árabe entraram em acordo sábado em Genebra sobre os princípios de uma transição política proposta pelo mediador internacional Kofi Annan, entre eles, a formação de um governo de transição que inclua membros do atual governo e da oposição.