Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ministro da Cultura renuncia em protesto contra as violências no Egito

O ministro da Cultura do Egito renunciou em protesto contra a repressão das demonstrações na Praça Tahrir Square, no Cairo, com mais de 20 pessoas mortas, informou a agência oficial Mena.

Emad Abu Ghazi entregou sua renúncia ao Conselho Supremo das Forças Armadas – que assumiu o poder quando Hosni Mubarak foi tirado do poder – em protesto contra a forma que o governo conduziu os recentes eventos na Praça Tahrir.

“Apresento minha demissão para protestar contra a maneira com que o governo tratou os últimos eventos na Praça Tahrir”, afirmou.

Pelo menos 22 pessoas morreram nos confrontos registrados desde sábado no Egito entre manifestantes hostis ao Exército, que governa o país, e as forças de segurança, anunciou o ministério da Saúde.

O texto não informa o número de feridos, que estava em 1.700 no balanço anterior.

Nesta segunda-feira, a polícia usava gás lacrimogêneo contra os manifestantes, espalhados em pequenos grupos na praça e seus arredores, que respondiam com pedras.

Os choques acontecem a uma semana do início das primeiras eleições legislativas no país desde a queda, em fevereiro, do presidente Hosni Mubarak, após semanas de revolta popular.

Os manifestantes exigem o fim do poder militar instaurado desde a queda de Mubarak.