Clique e assine com 88% de desconto

Menina de 4 anos é encontrada viva sob corpos de parentes

Sobrevivente ficou oito horas escondida entre os cadáveres de seus pais e avó até ser descoberta pela polícia científica. Sua irmã, de 8 anos, está internada

Por Da Redação - 6 set 2012, 08h33

Uma menina de 4 anos sobreviveu e permaneceu escondida oito horas entre os cadáveres de um massacre registrado nesta quarta-feira nos Alpes franceses, em uma área florestal da cidade de Chevaline. Ela estava dentro do veículo de placa britânica, um BMW, no qual três pessoas de sua família foram mortas a tiros – uma quarta pessoa, também assassinada, foi encontrada perto do automóvel. Instruídos a não abrir o carro e nem tocar nos corpos, policiais não perceberam que havia uma criança viva no local.

O procurador Eric Maillaud declarou nesta quinta-feira à emissora France Info que a menina se escondeu entre as pernas dos cadáveres dos pais e da avó, na parte traseira do veículo, até a chegada dos peritos. Além dos quatro mortos, outra criança, identificada como irmã da sobrevivente e que estava do lado de fora do carro, ficou gravemente ferida.

“A menina ficou oito horas sem movimentar-se”, disse Maillaud, tentando explicar como os agentes que tinham estado no local não haviam se dado conta de sua presença durante a perícia. De acordo com a versão oficial, os agentes constataram a morte de quatro pessoas, retiraram a garota ferida e não tocaram em nada da cena do crime até a chegada dos especialistas da polícia científica. A sobrevivente foi transferida nesta madrugada a um hospital para ser atendida por psicólogos, informou o procurador. Segundo a polícia, ela estava “aterrorizada” e apenas conseguiu dizer que tinha ouvido barulhos e gritos, e que estava com medo.

De acordo com informações da BBC, um ciclista britânico foi o primeiro a avistar a cena do crime. Ele contou à polícia que o BMW ainda estava com o motor ligado e viu a menina mais velha caminhando perto do carro, prestes a desmaiar. O ciclista a acomodou da melhor forma que pôde e chamou os bombeiros. Em seguida, viu o corpo do ciclista francês na estrada, e o reconheceu porque havia sido ultrapassado por ele mais cedo. O homem, então, quebrou o vidro do carro e viu os três corpos – como a polícia, ele também não notou que havia uma criança viva sob eles.

Publicidade

O crime – O massacre aconteceu nas proximidades do Lago Annecy, em Haute-Savoie, leste da França. Entre os mortos, três estavam dentro do carro. Segundo a polícia, seriam o pai, a mãe e a avó da criança sobrevivente, todos britânicos. A quarta vítima é um ciclista local, cujo corpo foi achado próximo ao veículo. A polícia acredita que ele apenas estava passando pelo local no momento do crime e não tinha relação com a família. Ao lado dele estava a menina ferida, de 8 anos, que é irmã da garota de 4 anos. Baleada, ela encontra-se internada.

Segundo a BBC, três dos mortos foram baleados na cabeça: o homem, a mulher idosa e o ciclista. Pelo que foi apurado até o momento, a família estava em um acampamento de férias nas imediações do lago, um famoso ponto turístico da região que costuma atrair apreciadores de atividades aquáticas. Apenas quando a polícia descobriu que a família tinha duas filhas, ao conversar com outros frequentadores do alojamento, é que deu início às buscas pela menina de 4 anos. Um helicóptero e cães farejadores ajudaram nos trabalhos, mas só quando os policiais abriram o carro conseguiram finalmente encontrar a criança viva, sem qualquer ferimento. As duas meninas estão sob proteção policial. A motivação do crime ainda não foi esclarecida.

(Com agências EFE e France-Presse)

Publicidade