Clique e assine a partir de 8,90/mês

Melania usa casaco com frase ‘eu não me importo’ em visita à fronteira

Primeira-dama foi ao Texas observar de perto a situação de crianças imigrantes separadas de seus pais; casaco custou 39 dólares

Por Da Redação - Atualizado em 21 jun 2018, 20h21 - Publicado em 21 jun 2018, 19h52

A primeira-dama dos Estados Unidos, Melania Trump, cometeu uma grande gafe durante sua visita à cidade de McAllen, no Texas, para conhecer de perto a situação de imigrantes menores de idade separados de seus pais.

Melania usou um casaco verde com os dizeres “Eu realmente não me importo, e você?” estampados nas costas ao embarcar em um avião na Base Aérea de Andrews, em Washington D.C.

A frase foi vista como insensível nas redes sociais e na imprensa internacional. Ainda assim, Melania insistiu em usar o casaco novamente ao desembarcar de volta em Washington.

A equipe de assessores da primeira-dama insistiu que não havia nenhum significado oculto por trás da escolha da roupa. “Depois da importante visita de hoje ao Texas, espero que a imprensa não escolha se concentrar em sua vestimenta”, disse a diretora de comunicação de Melania na Casa Branca, Stephanie Grisham, em um comunicado.

Segundo o tabloide britânico Daily Mail, o primeiro a notar a controvérsia na frase estampada no casaco, a peça é da loja Zara e custa 39 dólares.

Melania tornou-se a primeira colaboradora próxima a Trump a opor-se à política de separação das famílias de imigrantes ilegais capturados na fronteira por forças policiais. Também é a primeira pessoa da família do presidente dos Estados Unidos a testemunhar as condições de vida desses presos.

McAllen foi o local onde uma família de hondurenhos foi presa, no último dia 12. Fotos da menina de dois anos chorando, enquanto sua mãe era revistada por policias, rodaram o mundo nos últimos dias.

À rede de televisão CNN, a porta-voz de Melania, Stephanie Grisham, disse que a primeira-dama queria “ver o que há de real”. “Ela quer ver de perto o que está assistindo na TV. Ela quer ter a visão realística do que está acontecendo. Isso foi 100% ideia dela”, afirmou.

Na quarta, Trump assinou um decreto que proíbe a separação das famílias de imigrantes capturadas na tentativa de ingressarem ilegalmente nos Estados Unidos. Um projeto de lei em tramitação no Congresso, de maioria republicana, substituirá o decreto e tornará a medida permanente. As famílias serão, em princípio, mantidas em um mesmo local até o fim do processo jurídico contra os adultos, por imigração ilegal.

Continua após a publicidade
Publicidade