Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

May entrega cargo de premiê à rainha e deseja ‘boa sorte’ a Boris Johnson

A agora ex-primeira-ministra do Reino Unido agradeceu o apoio que recebeu do povo britânico em discurso final

Por Da Redação Atualizado em 24 jul 2019, 11h27 - Publicado em 24 jul 2019, 11h01

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, entregou seu cargo à rainha Elizabeth II nesta quarta-feira, 24. Em seu último discurso como premiê em Downing Street, May desejou ao seu sucessor Boris Johnson “boa sorte nos próximos anos” e agradeceu o apoio que recebeu do povo britânico.

“Ser primeiro-ministro do Reino Unido é uma grande honra”, disse. “Obrigada pela crença depositada em mim e por me dar essa chance de lhes servir.”

A ex-primeira-ministra ainda parabenizou Johnson pela indicação ao cargo. “Desejo a ele e ao seu governo boa sorte nos próximos meses e anos. Seus sucessos serão os sucessos de nosso país e espero que sejam muitos”, disse.

“Eu espero que toda menina que viu uma primeira-ministra mulher, agora saiba com certeza que não há limites que elas não possam alcançar”, completou May, que é apenas a segunda mulher a ocupar o cargo de chefe de Governo no Reino Unido

Ao final de seu discurso, uma pessoa em meio à multidão que ouvia seu discurso gritou “Pare o Brexit!”, ao que May respondeu com um sorriso: “Eu acho que não”.

O substituto da premiê, escolhido pelo Partido Conservador em uma votação interna, é um grande defensor da saída do Reino Unido da União Europeia (UE). Johnson já disse em diversas ocasiões que concretizará o Brexit na data limite, mesmo sem um acordo formal com o bloco europeu.

Após seu discurso final em Downing Street, May se dirigiu ao Palácio de Buckingham para uma audiência privada com a rainha Elizabeth II.

A entrega do cargo faz parte da tradição britânica em casos como esse. Ao comunicar sua renúncia à monarca, May também deve simbolicamente apresentar sua sugestão de sucessor para a aprovação de Elizabeth.

Após a reunião com May, a rainha receberá Johnson para entregar a ele o cargo de primeiro-ministro.

Continua após a publicidade

A Família Real confirmou por meio de sua conta oficial no Twitter que Elizabeth aceitou a renúncia da ex-primeira-ministra conservadora.

 

  • Boris é ex-prefeito de Londres e serviu como secretário de Relações Exteriores do Reino Unido entre 2016 e 2018, mas renunciou em julho passado como forma de protesto ao acordo proposto por May com a UE para o Brexit.

    A saída do bloco deve ser o maior desafio de Johnson como primeiro-ministro. O impasse travado pela agora ex-primeira-ministra para chegar a um acordo com a UE levou ao anúncio sobre sua renúncia e ainda deve persistir durante o mandato do ex-prefeito.

    O conservador é categórico ao afirmar que, caso o Reino Unido não consiga chegar a um consenso com os europeus até 31 de outubro, o país deixará a União Europeia na marra, mesmo sem acordo. Analistas já afirmaram, contudo, que um divórcio brusco causará traumas econômicos e uma situação de caos para os britânicos. Os parlamentares do Partido Trabalhista insistem na convocação de um novo referendo sobre o tema.

    Em suas primeiras palavras após ser anunciado vencedor, Johnson voltou a insistir no tema. Prometeu concluir o Brexit até a data limite e disse que vai unir o país, derrotar os rivais trabalhistas e energizar a população.

    Continua após a publicidade
    Publicidade