Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Mandela encontra-se bem e sua saúde melhora, diz governo

De acordo com o presidente Jacob Zuma, ele reage positivamente ao tratamento

Por Da Redação 29 mar 2013, 10h20

O ex-presidente sul-africano Nelson Mandela, de 94 anos, hospitalizado após a reincidência de uma infecção pulmonar, encontra-se bem e sua saúde melhora, segundo um comunicado da Presidência sul-africana divulgado nesta sexta-feira. “Mandela tomou um café da manhã completo nesta manhã de 29 de março de 2013. Os médicos garantem que ele faz progressos constantes”, diz o texto. Mandela foi internado na noite de quarta-feira.

Na quinta-feira, o presidente Jacob Zuma já havia informado que Mandela reagia positivamente ao tratamento. “O país não deve entrar em pânico. Madiba (nome de clã de Mandela e apelido carinhoso pelo qual é chamado pelos sul-africanos) está bem”, disse Zuma. No entanto, o presidente lembrou: “É preciso compreender que Madiba já não é um homem jovem”.

Saúde – A infecção pulmonar que o ex-presidente enfrenta é reincidente. Manifestou-se pela primeira vez em 2001. Em 8 de dezembro do ano passado, após passar por uma cirurgia para remoção de cálculos biliares, Mandela passou três semanas no hospital para tratar da infecção nos pulmões e recebeu alta em 26 de dezembro – foi o período mais longo passado pelo líder em um hospital em mais de 20 anos.

Ao sair do hospital, seus parentes preferiram instalá-lo em sua casa de Johannesburgo, a 60 quilômetros de Pretoria e perto dos centros médicos mais modernos do país. Em fevereiro, ele voltou a ser internado num hospital devido a dores abdominais, mas foi liberado no dia seguinte.

Biografia – Primeiro presidente negro da África do Sul, Nelson Mandela lutou durante 67 anos contra o regime de segregação racial do apartheid, imposto pela minoria branca sul-africana até sua eleição em 1994, dedicação que lhe valeu, em 1993, o Prêmio Nobel da Paz. Após o fim do mandato, concentrou suas energias em ações junto a organizações sociais e direitos humanos, como o combate à aids.

Em 2003, aos 85 anos, anunciou sua aposentadoria da vida pública, alegando problemas de saúde. No dia 10 de fevereiro, recebeu a visita do presidente Zuma, que disse tê-lo visto “em bom estado e relaxado”, vendo televisão. Mas alguns dias depois, seu amigo George Bizos, um advogado conhecido no país, o visitou e mostrou-se menos entusiasmado.

(Com agência France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade