Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mais de 200 imigrantes salvos perto de ilha de Lampedusa

Africanos e paquistaneses tentavam entrar na Itália em um barco superlotado

Mais de 200 imigrantes africanos e paquistaneses foram resgatados pela Marinha italiana quarta-feira à noite ao sul da ilha de Lampedusa, anunciaram nesta quinta-feira as autoridades. A frágil embarcação, com 10 metros de comprimento e sem coletes salva-vidas, estava lotada e foi localizada às 19h30 (16h30 no horário de Brasília) a cerca de 80 milhas (130 km) da ilha por helicópteros militares. “Dado o fato de que o mar estava agitado, o elevado número de pessoas no barco e as condições precárias de navegação, um procedimento de emergência foi lançado às 20h11 (17h00 no horário de Brasília)”, explica um comunicado da Marinha.

O resgate dos 233 imigrantes, incluindo sete mulheres, pelo San Marco, um navio militar, foi realizado imediatamente. Originários da Eritreia, Nigéria, Somália, Zâmbia e Paquistão, os imigrantes foram resgatados com vida. De acordo com uma porta-voz da Marinha, “os imigrantes estavam com frio, mas sua condição não foi considerada crítica”. “Por indicação do Ministério do Interior”, foram levados para o porto de Augusta, na ilha italiana da Sicília.

Leia também

Vídeo que mostra tratamento de imigrantes em Lampedusa choca Itália

Guarda Costeira da Itália resgata 105 refugiados sírios

Traficantes torturaram imigrantes em barco que naufragou perto da Itália

Milhares de imigrantes da África subsaariana, e também na Ásia Central e do Oriente Médio, tentam entrar todos os anos no que acreditam ser o ‘Eldorado europeu’, pagando milhares de euros a atravessadores inescrupulosos. No início de outubro, pelo menos 400 pessoas, incluindo muitas mulheres e crianças, morreram em dois naufrágios na região de Lampedusa, a entrada principal de imigrantes que chegam à Europa a partir da África.

Para evitar a repetição de tais tragédias, o governo italiano lançou em meados de outubro a operação “Mare Nostrum” – nome dado ao Mediterrâneo pelo Império Romano- para fortalecer a sua presença militar na área.

(Com agência France-Presse)