Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Lula: ‘O presidente Bolsonaro não faz nada, só destrói’

Ex-presidente diz ao Le Monde ser a 'versão moderna' de Zumbi, Tiradentes e Conselheiro e querer o reconhecimento de sua 'inocência'

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou ao jornal francês Le Monde que Jair Bolsonaro somente “destrói” e que seu governo não tem visão de futuro nem programa. Publicada na edição desta quinta-feira, 12, a entrevista traz a declaração de Lula, preso desde 2018 para cumprir uma sentença de oito anos e dois meses, de que a única coisa que deseja é o reconhecimento de sua “inocência”.

“O presidente Jair Bolsonaro não faz nada. Ele destrói”, afirma Lula, na sede da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR). “É um governo de destruição, sem nenhuma visão de futuro, sem programa, que não é qualificado para o poder.”

Lula mencionou que esse perfil destrutivo pode ser contatado, especialmente, nos setores da educação, dos direitos dos trabalhadores, da indústria, das privatizações e também na ausência de uma política ambiental. O líder petista defendeu que o povo brasileiro reaja em relação ao aumento dos incêndios e do desmatamento da Amazônia, mas igualmente posicionou-se contra a ideia de conferir à região um status internacional, como sinalizou o presidente da França, Emmanuel Macron.

“É preciso que os brasileiros se mobilizem”, insistiu. “A Amazônia é propriedade do Brasil. Faz parte do patrimônio brasileiro. E é o Brasil que deve cuidar dela.”

Pombo-correio

Em relação a seu próprio destino, Lula disse que “não pede nenhum favor, nenhuma redução de pena” e nem mesmo a prisão domiciliar. “Apenas justiça! Minha casa não é uma prisão. E as tornozeleiras eletrônicas são boas para os pombos-correio”, brinca. “Tudo que eu quero é que reconheçam minha inocência”, completou o ex-presidente.

Lula afirmou que, na Polícia Federal, caminha nove quilômetros por dia, assiste a filmes e à televisão, conversa com seus advogados e lê muito, especialmente sobre a história das lutas sociais no Brasil. “Estou horrorizado de ver que todos que lutaram neste país pelo povo, como Zumbi, Tiradentes ou Antônio Conselheiro, foram decapitados, enforcados ou queimados vivos, e que constatar que o povo não sabem quem são eles, como se jamais tivessem existido”, afirmou.

Questionado se se identifica com esses heróis, Lula respondeu afirmativamente. “Creio que sou um pouco a versão moderna deles, com uma forma mais sofisticada”, afirmou. “Mas no meu caso, o Poder Judiciário não foi usado para fazer Justiça, mas para fazer política.”

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Eugênio Portela

    Já está bêbado de novo?

    Curtir