Clique e assine a partir de 9,90/mês

Londres: manifestantes protestam contra mortes de indígenas pela Covid-19

Ativistas cobriram degraus e fonte de museu de tinta vermelha; 652 indígenas morreram infectados pela Covid-19 no Brasil

Por Da Redação - Atualizado em 9 ago 2020, 22h47 - Publicado em 9 ago 2020, 22h45

O grupo ativista Extinction Rebellion promoveu neste domingo, 9, em Londres, um protesto contra o impacto da Covid-19 nas comunidades indígenas do Brasil. A ação ocorreu em frente à National Gallery, que teve os degraus cobertos de tinta vermelha.

Os manifestantes ainda se deitaram na escada do museu e jogaram tinta vermelha e verde na fonte que fica em frente à National Gallery. O grupo também pendurou uma faixa com os dizeres ‘Indigenous Emergency’ (Emergência Indígena).

AAtivista se deita em frente à National Gallery, em Londres, após sangue falso ter sido derramado em degraus, durante protesto – 09/08/2020 John Sibley/Reuters

O perfil do evento em uma rede social informou que um dos objetivos do ato é arrecadar fundos para a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib). “Os indígenas no Brasil estão enfrentando ameaças sem precedentes”, diz o texto, que critica o governo brasileiro.

O protesto marcou o Dia Internacional de Povos Indígenas. O ato também contou com a participação de ativistas da Apib e dos grupos HS2 Rebellion e International Solidarity Network, segundo o tablóide britânico Express.

Tinta vermelha colore as fontes em Trafalgar Square enquanto ativistas da ‘Extinction Rebellion’ se manifestam contra Covid-19 nas comunidades indígenas no Brasil – 09/08/2020 John Sibley/Reuters

De acordo com a Apib, 652 indígenas morreram infectados pela Covid-19. No total, mais de 23.400 casos foram confirmados, em 148 povos.

Continua após a publicidade
Publicidade