Clique e assine com até 92% de desconto

Líder social-democrata alemão diz que críticas a Grass foram ‘histéricas’

Por Da Redação 15 abr 2012, 06h07

Berlim, 15 abr (EFE).- O líder do Partido Social-Democrata Alemão (SPD), Sigmar Gabriel, considerou ‘histéricas’ as críticas ao escritor Günter Grass por seu poema contra Israel.

‘Em relação ao conteúdo, compartilho com parte das críticas mas algumas delas são exageradas e parcialmente histéricas’, disse Gabriel em entrevista publicada na revista ‘Der Spiegel’.

O político disse que não concorda com a opinião de Grass, que colocou no mesmo nível de perigo Irã e Israel, mas afirmou que a maneira como o escritor foi tratado não foi séria.

‘O confronto com Grass e seu poema não é adequado e carece de seriedade. No fundo, o poema é um pedido de ajuda’, disse o social-democrata.

‘Günter Grass adverte contra do perigo de uma guerra no Oriente Médio e ao mesmo tempo condena as armas atômicas, igualando quem as possui’, afirmou Gabriel.

O texto do escritor, opinou Gabriel, simplificou demais o problema mas o líder da oposição alemã acrescentou que isso não justifica que a entrada de Grass em Israel seja proibida e nem que ele se torne persona non grata na Alemanha.

O poema de Grass sugeria que a verdadeira ameaça para a paz mundial provém de Israel e não do Irã. Gabriel, no entanto, se afasta desta posição. ‘O Irã é o único país do mundo que diz que pretende apagar outro do mapa. Classificar isso de bravata é minimizar o perigo’. EFE

Continua após a publicidade
Publicidade