Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Líder espiritual da Al Qaeda na Europa é libertado da prisão

Em liberdade condicional, Abu Qatada não poderá usar computador ou telefone

O clérigo radical jordaniano Abu Qatada, líder espiritual da Al Qaeda na Europa que teria inspirado um dos sequestradores dos aviões que se chocaram contra o World Trade Center no 11 de Setembro de 2001, foi libertado da prisão nesta sexta-feira. Ele estava detido na Inglaterra desde 2005 e foi colocado em liberdade condicional.

A ordem para libertar Qatada partiu do juiz John Edward Mitting, da Suprema Corte britânica. Em sua decisão, o magistrado estabeleceu diversas condições à liberdade de Qatada, como a obrigação dele permanecer em casa por no mínimo 22 horas por dia, não ter acesso a computadores, telefones ou qualquer outro aparelho de comunicação, além de ter um limite de visitantes.

Suspeito de ligações com a organização terrorista Al Qaeda, porém sem enfrentar um julgamento formal, Abu Qatada tentou ser deportado para a Jordânia, mas o pedido foi negado pelo Tribunal Europeu de Direitos Humanos em 17 de janeiro – a deportação, entendeu o tribunal, fere a Convenção Europeia dos Direitos Humanos, que garante ao religioso o direito a um “julgamento justo”. A Grã-Bretanha, por sua vez, vai usar “todos os recursos possíveis” para garantir que ele seja extraditado ao seu país natal, disse um funcionário do governo britânico à rede americana CNN.

Caso seja deportado, o clérigo radical deve enfrentar na Jordânia um julgamento por participar de atentados contra a Escola Americana e o Hotel Jerusalém, na capital Amã. Qatada chegou à Grã-Bretanha em 1993, após ter conseguido ser considerado um refugiado político. Ele foi preso pela primeira vez em 2002 e, desde então, passou a maior parte do tempo atrás das grades.