Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Libertem nosso repórter, implora jornal na China

O jornalista Chen Yongzhou foi preso após publicar reportagens criticando uma grande empresa do governo

O jornal estatal New Express, da China, pediu à polícia nesta quarta-feira para libertar um repórter investigativo acusado de difamação. Chen foi detido após escrever mais uma série de reportagens criticando a má condução das finanças de uma grande fabricante de equipamentos de construção que é administrada pelo governo. Após a prisão do jornalista, o New Express imprimiu um artigo na capa pedindo à polícia da cidade do centro-sul de Changsa para libertá-lo, com a manchete: “Por favor, libertem-no.”

A prisão do jornalista Chen coincide com novas restrições à imprensa, a advogados e usuários da internet na China e colocou em discussão o papel de pessoas que denunciam lideranças do país com o objetivo de erradicar a corrupção.

Leia também

América Latina registra pior semestre em liberdade de imprensa

“Quando o governo reprime a liberdade de expressão e prende jornalistas, parece jogar sérias dúvidas sobre o quão séria é essa ação contra a corrupção”, disse Maya Wang, da Human Rights Watch. Para Wang, o artigo é incomum, mas não muito incisivo porque o jornal, publicado na metrópole de Guangzhou, criticava autoridades de Changsa e não do governo central.

Um dos artigos de Chen denunciando Zoomlion Heavy Industry Science and Technology Co. Ltd. tornou-se viral nesta quarta-feira no Sina Weibo, serviço de microblog chinês semelhante ao Twitter, e foi republicado pela mídia chinesa.

(Com agência Reuters)