Clique e assine a partir de 9,90/mês

Kim Jong-un diz que testes nucleares no país foram “um sucesso”

Declaração do ditador norte-coreano foi feita durante inauguração do primeiro congresso do partido único do país em 36 anos

Por Da Redação - Atualizado em 30 jul 2020, 21h08 - Publicado em 6 Maio 2016, 15h29

O ditador norte-coreano, Kim Jong-un, afirmou nesta sexta-feira, na inauguração do congresso do Partido dos Trabalhadores do país, que os testes nucleares e de mísseis realizados por seu regime foram “um sucesso”. O conteúdo do discurso foi divulgado pelos meios de comunicação estatais apenas 12 horas depois do início do evento. A declaração chega em meio a um momento de forte tensão entre Coreia do Norte e a comunidade internacional após os testes nucleares e de mísseis realizados por Pyongyang no início do ano.

Leia também:

Coreia do Norte se prepara para raro congresso do partido único

Coreia do Norte posiciona 300 novos lança-foguetes na fronteira com o Sul

Continua após a publicidade

Kim Jong-un diz que Coreia do Norte conduzirá teste com ogiva nuclear em breve

Esse é o primeiro congresso do partido único da Coreia do Norte desde 1980. A inauguração aconteceu no imponente Palácio 25 de abril, na capital Pyongyang, e teve a presença de milhares de delegados de todo o país. Jornalistas estrangeiros convidados para o evento, que terá duração de quatro dias, porém, não foram autorizados a entrar no palácio.

O ditador norte-coreano apareceu vestindo terno escuro e gravata, algo incomum para ele. Jong-un reconheceu que a Coreia do Norte atravessa “momentos turbulentos” e ressaltou as tensões na península coreana, mas afirmou estes problemas serão superados com “a unidade do Partido e do Exército”.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU) puniu os testes nucleares e de mísseis com a resolução 2270, que impôs a Coreia do Norte fortes sanções financeiras e comerciais, enquanto Estados Unidos, Coreia do Sul e Japão ditaram unilateralmente medidas punitivas adicionais para tentar afogar a economia norte-coreana.

Continua após a publicidade

(Com EFE)

Publicidade