Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Kerry chega a Bagdá para uma visita surpresa em meio à crise

Secretário de Estado americano vai se reunir com primeiro-ministro iraquiano e com líder religioso xiita para tentar encontrar uma saída para pacificar o país

Por Da Redação 23 jun 2014, 07h39

O secretário de Estado americano, John Kerry, chegou nesta segunda-feira a Bagdá em uma visita surpresa para analisar com as autoridades o conflito no Iraque, informaram fontes governamentais do Iraque. Kerry vai se encontrar com o primeiro-ministro iraquiano, Nouri al Maliki; o presidente do parlamento, Osama ao Nuyaifi; e o clérigo xiita Emar al Hakim. Segundo a CNN, Washington quer mostrar seu apoio ao Iraque e a presença de Kerry na capital em um momento delicado é um sinal explícito das preocupações americanas com a crise iraquiana.

Por motivos de segurança, Kerry ficará em Bagdá por poucas horas e viajará em seguida a Erbil para se reunir com o presidente da região autônoma do Curdistão, Massoud Barzani. O secretário de Estado começou ontem uma viagem pelo Oriente Médio e Europa para abordar principalmente a situação no Iraque, palco de uma ofensiva de insurgentes sunitas e do grupo jihadista Estado Islâmico do Iraque e o Levante (EIIL) contra o governo de Maliki.

Leia também

Obama alerta para risco de instabilidade no Iraque contaminar vizinhos

Jihadistas sunitas capturam três cidades na província iraquiana de Anbar

Iraque pede para os EUA bombardearem jihadistas

Bagdá pediu aos EUA que lance bombardeios aéreos contra os insurgentes, mas até o momento Washington se limitou a destacar 300 assessores militares, insistindo em que isto não representa reiniciar suas operações de combate no Iraque e que a solução para o problema não passa por uma via exclusivamente militar.

Continua após a publicidade

Nas primeiras escalas de sua viagem, ontem, no Egito e Jordânia, o secretário de Estado pediu aos iraquianos que se unam para enfrentar o terrorismo em seu país e apontou que os EUA não vai se envolver na política do Iraque. (Continue lendo o texto)

Novos ataques – Pelo menos 71 presos morreram nesta segunda depois que insurgentes armados atacaram o comboio em que os detentos eram transferidos na província de Babel, a cerca de 110 quilômetros ao sul de Bagdá. Uma fonte de segurança local, que anteriormente avaliou em dez o número de condenados mortos, informou que os presos vinham da casa de detenção de Qauat al Akrab em Babel, destinada às pessoas acusadas de terrorismo.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade