Clique e assine a partir de 9,90/mês

Juristas recomendam legalização da colonização na Cisjordânia

Por Menahem Kahana - 9 jul 2012, 08h35

Um documento redigido por três juristas designados pelo primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu recomenda legalizar a colonização na Cisjordânia, informou a imprensa de Israel.

Os juristas, coordenados pelo ex-juiz da Suprema Corte Edmund Levy, receberam a tarefa, em janeiro, de investigar o estatuto legal das colônias judaicas e apresentar recomendações.

O relatório de 89 páginas destaca que as colônias ilegais foram construídas com o aval do governo, a ponto dos “colonos poderem supor que estavam atuando legalmente”.

O documento afirma que os diferentes governos agiram “com total má-fé ao afirmar por um lado que as colônias haviam sido construídas ilegalmente e, ao mesmo tempo, estimulando sua construção”.

Continua após a publicidade

As novas colônias, acrescenta o texto, “podem ser legalizadas sem que o governo tenha que adotar nenhuma nova decisão, já que foram erguidas com seu aval e estímulo”.

O documento considera que os israelenses “têm o direito de morar onde for na Cisjordânia, especialmente nos sectores que estão sob controle de Israel, conforme os acordos assinados com a Autoridade Palestina”.

A comunidade internacional considera ilegal a instalação de judeus nos territórios palestinos ocupados, tenham ou não sido aprovadas pelo governo israelense.

Publicidade