Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Juan Guaidó é atacado e expulso de restaurante na Venezuela

Líder opositor estava com integrantes de seu partido quando grupo invadiu o local e forçou sua saída

Por Da Redação Atualizado em 11 jun 2022, 19h28 - Publicado em 11 jun 2022, 19h27

O líder opositor venezuelano Juan Guaidó foi agredido e expulso de um restaurante por um grupo de pessoas neste sábado, 11, no estado de Cojedes, na Venezuela. Vídeos do tumulto mostram cadeiras de plástico e outros objetos sendo arremessados em direção ao político venezuelano, que sofreu fortes empurrões e ofensas do grupo que o atacou.

Segundo o jornal El Universal, Guaidó estava com integrantes de seu partido, o Voluntad Popular, durante uma visita à cidade de San Carlos quando moradores invadiram o local e forçaram sua saída. Um vídeo gravado fora do restaurante mostra que ele foi levado às pressas em direção a um carro, enquanto cadeiras eram jogadas contra o veículo e em direção ao grupo que o acompanhava.

Mais cedo, ele havia publicado em suas redes sociais imagens de uma visita ao estado de Cojedes. As imagens divulgadas por Guaidó antes do tumulto o mostram cercado de apoiadores, vestidos com camisetas e bonés do partido, caminhando pelas ruas e cumprimentando pessoas. Até as 19h20, no horário de Brasília, ele não havia se pronunciado sobre as agressões.

“Cojedes é uma terra que enfrentou e derrotou a ditadura”, escreveu Guaidó em sua conta oficial no Twitter. “Hoje viemos buscá-lo (o estado) para consolidar a unidade, ferramenta que tem sido eficaz ao longo desta luta para desafiar e vencer um regime que quer nos acostumar à tragédia.”

Guaidó se autoproclamou presidente interino da Venezuela em janeiro de 2019. Ele presidia a Assembleia Nacional do país, que não reconheceu a legitimidade dos resultados de uma eleição no ano anterior que deu vitória a Nicolás Maduro para um segundo mandato. O opositor chegou a ser reconhecido como presidente interino por quase 60 países, entre eles Brasil, Estados Unidos e a maioria dos Estados-membros da União Europeia. Alguns chegaram a permitir que ele nomeasse embaixadores, ocupando instalações diplomáticas da Venezuela. Mas o Guaidó nunca assumiu de fato o poder no país, que segue governado por Maduro.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)