Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Jornalistas visitam usina de Fukushima depois de incidente

Foi a primeira vez que a imprensa teve acesso ao local desde o início da crise atômica no Japão, iniciada em 11 de março deste ano

Por Da Redação 12 nov 2011, 07h02

Um limitado grupo de jornalistas entrou neste sábado na usina nuclear de Fukushima Daiichi pela primeira vez desde o início da crise atômica no Japão, iniciada em 11 de março deste ano, em uma visita guiada e organizada pelo governo japonês, informa a agência de notícias local ‘Kyodo’. Equipados com trajes de proteção, eles inspecionaram o complexo de Fukushima durante três horas acompanhados pelo ministro japonês encarregado da crise nuclear, Goshi Hosono.

Até agora, a empresa administradora da usina, Tokyo Electric Power Company (Tepco), não tinha permitido a entrada da imprensa no local por considerar que os níveis de radiação eram altos demais. Segundo a companhia, a radiação emitida pela central caiu de forma considerável nos últimos meses.

Os jornalistas também visitaram a base de operações de onde são coordenados os trabalhos de limpeza na área e o acampamento no qual estão alojados os operários e membros das Forças de Autodefesa japonesas, situado em um campo de futebol a cerca de 20 quilômetros da usina – informou a emissora televisão local ‘NHK’. Durante a visita, os jornalistas puderam comprovar o funcionamento dos equipamentos de medição de radiação da central e examinar uma área de armazenamento de resíduos.

Segundo a Tepco, as condições de vida dos operários melhoraram nos últimos oito meses. Eles, que antes dormiam no chão, já contam com uma clínica e um refeitório aberto durante o dia todo.

(Com Agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade