Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Jornalistas britânicos são presos na Turquia acusados de trabalhar para grupos terroristas

Os repórteres do site 'Vice' foram detidos por filmar uma base militar sem autorização, mas posteriormente foram acusados de envolvimento com milícias curdas e o Estado Islâmico

Dois repórteres e um tradutor do site de notícias americano Vice foram formalmente acusados por um tribunal turco por “trabalhar em nome de uma organização terrorista”, informou a rede britânica BBC. Eles foram detidos pela polícia na última quinta-feira enquanto filmavam na região sudeste de Diarbaquir. Segundo o advogado dos jornalistas, a polícia interrogou o trio sobre ligações com o Estado Islâmico e milícias curdas.

De acordo com a Vice, os repórteres britânicos Jake Hanrahan e Philip Pendlebury estavam na Turquia para registrar o conflito entre a polícia local e as milícias curdas. Os profissionais negaram a acusação, e a Vice classificou as queixas como “sem fundamento e alarmantemente falsas”, usadas para tentar intimidar e censurar sua cobertura.

Leia tabém:

Egito liberta jornalista australiano preso há 400 dias

Blogueiro crítico de radicais islâmicos é assassinado em Bangladesh

Blogueiro americano contrário ao extremismo é morto a facadas em Bangladesh

Segundo o advogado responsável pela defesa do trio, eles foram detidos no hotel em que estavam hospedados, acusados inicialmente de filmar uma base militar sem permissão. Suas câmeras e computadores foram confiscados e investigados. Só então eles passaram a ser questionados sobre seu envolvimento com o PKK e o EI, antes de serem formalmente indiciados por uma corte local. O grupo tem agora sete dias para apelar contra a acusação.

Conflitos violentos entre as forças de segurança do país e os jovens do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK, de Parti Karkerani Kurdistan pelo original em curdo) irromperam nos últimos dias. A Turquia limitou o acesso de jornalistas à região.

(Da redação)