Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Jornalista que acusa DSK de abuso sexual quer acareação

Tristane Banon afirma ter sido atacada pelo ex-chefe do FMI há oito anos

Tristane Banon, a jornalista que acusa o ex-diretor do FMI Dominique Strauss-Kahn de tentativa de estupro, quer uma acareação por considerar que assim seria mais difícil para ele negar o que aconteceu. “Queria vê-lo dizer olhando nos meus olhos que eu inventei tudo. Queria vê-lo dizer isso”, afirmou a jornalista e escritora nesta quinta-feira em entrevista à emissora de rádio RTL. Tristane contou que foram os policiais encarregados da investigação que sugeriram o encontro, o qual ela aceitou.

Strauss-Kahn a processou por calúnia por tê-lo acusado de tentativa de estupro que teria ocorrido em 2003, mas que só veio à tona no ano passado, após o ex-diretor do FMI ter sido envolvido em um escândalo sexual em Nova York. Na última sexta-feira, o ex-chefe do FMI admitiu à polícia ter tentado beijar a jornalista na ocasião, mas negou ter forçado uma relação sexual.

Tristane contou no início da semana ao Le Parisien que recebeu denúncias anônimas de outras vítimas de DSK por e-mail, e apesar de ter dito às vítimas que o entregassem, entendia que não quisessem, visto que ela mesma demorou oito anos para fazê-lo.

(Com agência EFE)