Clique e assine com até 92% de desconto

Joe Biden a poucos passos de se tornar o candidato democrata à Presidência

A partir de agora, ex-vice de Obama deve focar sua campanha em unir sua legenda contra Donald Trump

Por Julia Braun Atualizado em 11 mar 2020, 18h20 - Publicado em 11 mar 2020, 17h02

O ex-vice-presidente dos Estados Unidos Joe Biden está cada vez mais perto de se tornar o candidato do Partido Democrata à Presidência americana. Aos 77 anos, o ex-senador por Delaware consolidou sua candidatura nas prévias desta terça-feira 10, quando ganhou a disputa do socialista Bernie Sanders em pelo menos quatro dos seis estados em disputa.

“Não parece haver muito mais que Bernie Sanders possa fazer para mudar o cenário atual, a menos que algum evento dramático inesperado aconteça, como um susto médico de Biden ou uma enorme gafe”, avalia o cientista político Peverill Squire, da Universidade de Missouri. “A partir de agora, as próximas primárias estaduais também não parecem favoráveis a Sanders”.

Os próximos estados a votar são Arizona, Flórida, Illinois e Ohio, em 17 de março. Joe Biden aparece na frente nas pesquisas em todos eles e tem grandes chances de solidificar ainda mais sua campanha com os votos dos eleitores mais moderados e, principalmente, afro-americanos dessas regiões.

Biden parece agradar os americanos negros por sua maior capacidade de derrotar o presidente Donald Trump, além de por sua lealdade ao ex-presidente Barack Obama. Enquanto isso, Sanders é visto por muitos como um candidato mais radical, que representa apenas a extrema-esquerda democrata.

“O ponto da virada para Joe Biden foram as primárias na Carolina do Sul, quando ele venceu pela primeira vez e soube usar esse sucesso a seu favor”, diz o sociólogo Robert Y. Shapiro, da Universidade Columbia.

  • Nesta terça, o ex-vice-presidente mostrou força principalmente em seu desempenho no estado de Michigan, onde Sanders ganhou de Hillary Clinton na disputa pela nomeação democrata em 2016. Além disso, o democrata conquistou Idaho, Mississippi e Missouri – Sanders levou a melhor em Dakota do Norte, enquanto a corrida em Washington ainda não foi definida e as urnas ainda estão sendo apuradas.

    Com as vitórias mais recentes, Biden acumula ao menos 856 delegados, contra 708 de Sanders. Para que um concorrente seja oficialmente indicado o candidato do partido, ele precisa de no mínimo 1.991 representantes até a Convenção Nacional em meados de julho.

    As próximas semanas devem ser usadas para o ex-vice de Barack Obama consolidar sua posição de favorito e já começar a preparar sua campanha para as eleições de novembro. “A partir de agora Biden deve tentar unificar o partido, parar de criticar Sanders e começar a se desenhar como o único que pode derrotar Donald Trump”, diz Robert Y. Shapiro.

    Continua após a publicidade
    Publicidade