Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Jesse Jackson Jr admite uso irregular de dinheiro de campanha

Filho de defensor dos direitos civis, ex-deputado é acusado de gastar 750.000 dólares na compra de itens de luxo. Ele pode pegar cinco anos de prisão

O ex-deputado democrata por Ilinois Jesse Jackson Jr admitiu ter usado dinheiro de financiamento de campanha de forma irregular. Ele é acusado de gastar indevidamente cerca de 750.000 dólares em itens como um relógio Rolex de mais de 43.000 dólares e casacos de pele. Pela fraude, poderá ser condenado a até cinco anos de prisão – a sentença deverá ser anunciada no próximo dia 28. “Eu usei dinheiro que deveria ter sido usado para a campanha”, afirmou, nesta terça-feira, em audiência. “Eu enganei o povo americano”.

A investigação sobre a família Jackson aponta uso do dinheiro de campanha para pagar não apenas itens de alto valor mas também entradas para cinema, jantares e viagens, além de aparelhos eletrônicos e eletrodomésticos – incluindo máquina de lavar, secadora e refrigerador. Na audiência, ele expressou arrependimento por ter usado o dinheiro de campanha por vários anos. “Eu entendo totalmente as consequências de meus atos”.

Mulher do ex-deputado, Sandra Stevens Jackson, ex-vereadora de Chicago, responde a processo por sonegação de impostos, entre 2006 e 2011. Antes de assumir sua culpa no tribunal, nesta terça, Jackson olhou para Sandra e disse “sinto muito”, informou o jornal The Washington Post.

Filho de Jesse Jackson, conhecido por sua luta pelos direitos civis, o ex-deputado era tido como um dos mais proeminentes políticos negros dos Estados Unidos. Ele renunciou ao mandato na Câmara dos Representantes em novembro do ano passado, depois de 17 anos no Congresso americano. Antes de renunciar, Jackson procurou tratamento psicológico para depressão. Acabou ficando várias semanas fora de Washington, sem informar as lideranças do Congresso. Como deputado, ficou conhecido um dos parlamentares mais presentes às votações.

O advogado do ex-parlamentar, Reid Weingarten, disse a jornalistas que “as sérias questões de saúde” de seu cliente estão “diretamente relacionadas com sua situação atual”. Segundo a defesa, ao assumir a culpa, Jackson poderá pleitear uma sentença mais curta.

Jesse Jackson pai, de 72 anos, é um pastor batista e ativista político, que lutou contra a segregação racial nos EUA, junto com Martin Luther King Jr. Em duas ocasiões, foi pré-candidato democrata às eleições presidenciais, perdendo a disputa das primárias do partido para Walter Mondale e Michael Dukakis. Ambos acabaram perdendo a presidência para Ronald Reagan e George H. W. Bush, respectivamente em 1984 e 1988.

(Com agência Reuters)