Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Itália recebe 2.400 imigrantes após resgates no Mediterrâneo

Nos últimos quatro dias, cerca de 8.300 imigrantes foram resgatados entre a Líbia e a Itália por trabalhadores humanitários e autoridades marítimas

Por Da redação 17 abr 2017, 10h56

Portos do sul da Itália recebem nesta segunda-feira quase 2.400 imigrantes do total de 8.300 resgatados durante os últimos quatro dias no Mar Mediterrâneo, muitos deles crianças desacompanhadas e homens com sinais de tortura.

Fontes da Guarda Costeira italiana afirmam que esta tarde chegarão ao Porto de Messina, na Sicília, aproximadamente, 1.200 imigrantes. Segundo eles, hoje, dadas as difíceis condições do mar, ainda não foi possível localizar as balsas no Mediterrâneo. Pela manhã, chegaram à Catânia, também na região da Sicília, 1.181 imigrantes a bordo do navio alemão “Rhein”, de acordo com os meios locais.

Nos últimos dias, o país também recebeu um elevado número de imigrantes em outros portos, como o da Ilha de Lampedusa e da Reggio di Calabria.

A porta-voz da Agência das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), Carlotta Sami, explicou que, ao todo, 60 operações de salvamento com 35 embarcações estão em desenvolvimento.

Ela afirmou que o ritmo de salvamentos no fim de semana foi “muito frenético”, a tal ponto de que muitos trabalhadores humanitários e autoridades marítimas trabalharam por 40 horas. Mesmo assim, foram registradas mortes. De acordo com Carlotta, foram recuperados sete corpos, entre eles o de uma mulher grávida, mas o número final pode aumentar.

A porta-voz do Acnur, explicou que entre os resgatados há muitos meninos e homens com evidentes sinais de tortura, como queimaduras nas costas e chicotadas, após serem aprisionados na Líbia por traficantes para extorquir suas famílias.

A Itália continua registrando números recordes no que se refere à chegada de imigrantes. Segundo dados do Ministério do Interior, de 1 de janeiro a 12 de abril, 26.989 imigrantes desembarcaram na Itália, 23,8% a mais do há um ano.

(Com EFE)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês