Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Israel anuncia mais de 1.800 casas para colonos

Assentamentos serão em Jerusalém Oriental anexada e na Cisjordânia ocupada

Israel anunciou nesta sexta-feira a construção de mais de 1.800 novas casas para colonos em Jerusalém Oriental anexada e na Cisjordânia ocupada. “O ministério da Habitação israelense publicou os planos para a construção de 1.076 casas em Jerusalém Oriental e de outras 801 na Cisjordânia”, declarou o porta-voz Lio Amihai. “Muitas destas casas serão construídas nas colônias de Efrat e Ariel, na Cisjordânia, e nos bairros de Ramat Shlomo, Ramot e Pisgat Zeev, em Jerusalém Oriental”, completou.

O chefe das negociações palestino, Saeb Erakat, reagiu dizendo que o projeto israelense é uma mensagem para o secretário de Estado americano John Kerry, para que cesse suas tentativas de alcançar um acordo de paz.”O projeto de novas construções é uma mensagem de Benjamin Netanyahu [primeiro-ministro israelense], a John Kerry para que não volte à região para continuar com seus esforços nas negociações entre Israel e os palestinos”, declarou Erakat.

Leia também

Israel e EUA testam mísseis enquanto Kerry tenta acordo

Kerry reafirma: acordo entre israelenses e palestinos sai em abril

John Kerry, que deixou nesta semana o Oriente Médio sem conseguir esboçar o acordo entre israelenses e palestinos sobre seu plano de paz, declarou em várias ocasiões que os Estados Unidos consideram que a colonização é ilegítima. Em visitas à Israel e à Cisjordânia, Kerry tentou mediar as posições de israelenses e palestinos para um “acordo básico” que defina as linhas gerais de um tratado final no prazo fixado, até 29 de abril.

Cerca de 350.000 colonos judeus vivem nos assentamentos da Cisjordânia e outros 200.000 israelenses residem em bairros de colonização em Jerusalém Leste ocupada e anexada.

Acordo de paz – No início de janeiro, Netanyahu recebeu Kerry e expressou pessimismo sobre a perspectiva de um tratado de paz com os palestinos. “Há dúvidas cada vez maiores em Israel sobre se os palestinos estão comprometidos com a paz”, disse Netanyahu, em declarações ao lado de Kerry. Ele acusou as autoridades palestinas de orquestrarem uma campanha “inabalável” de incitamento contra Israel.

Em resposta à Netanyahu, os negociadores palestinos afirmaram que se recusam a continuar com as tratativas enquanto Israel prosseguir com os assentamentos. O presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, no entanto, adotou uma postura mais conciliadora e disse acreditar na paz com Israel, durante uma entrevista coletiva em Belém, na Cisjordânia. “Chegamos a um acordo com os americanos para realizarmos sessões intensivas durante nove meses e espero que consigamos chegar a uma solução pacífica e justa”, declarou.

(Com agência France-Presse)