Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Iraque: situação de civis em Falluja preocupa ONU

Nesta segunda-feira, o Exército do Iraque lançou uma ofensiva para retomar a cidade que está sob o controle dos extremistas do Estado Islâmico há dois anos

A ONU está “muito preocupada” com a população civil da cidade iraquiana de Falluja, que o Exército do Iraque tenta recuperar das mãos do grupo extremista Estado Islâmico (EI), disse nesta segunda-feira o porta-voz da entidade, Stéphane Dujarric. A cidade está sob controle dos jihadistas há mais de dois anos.

A organização considera que ainda há em torno de 50.000 pessoas em Falluja e que seria “importante que os habitantes pudessem dispor de corredores seguros” para abandonar a cidade, destacou. “Um dos problemas é que os civis se colocam em grave perigo quando tentam fugir”, completou.

Leia também:

Série de atentados deixa ao menos 69 mortos em Bagdá

Militantes do Estado Islâmico explodem usina de gás no Iraque

A ONU trabalha com organizações humanitárias locais para avaliar os movimentos e as necessidades da população e fornecer ajuda de emergência aos que conseguiram fugir, especialmente casacos e água para evitar a desidratação.

“A situação é muito flutuante e, à medida que os combates continuam, os civis correm grandes riscos”, insistiu Dujarric.

Ofensiva – Nesta segunda-feira, as forças iraquianas lançaram uma vasta ofensiva para retomar a cidade de Falluja do EI. Essa batalha se anuncia como uma das mais difíceis na guerra contra os extremistas. “Vamos derrubar as bandeiras pretas dos estrangeiros que sequestraram essa cidade”, disse primeiro-ministro iraquiano, Haider al-Abadi, em um discurso transmitido pela TV.

O comando de operações iraquiano ordenou no último domingo que os civis que ainda continuam em Falluja abandonem a cidade.

(Com AFP)