Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Irã se diz aberto a negociar com os EUA, mas apresenta novos mísseis

Condição imposta por Teerã é a retirada de todas as sanções econômicas aplicadas pelo governo americano contra o país

O presidente do Irã, Hassan Rohani, disse nesta terça-feira, 6, que o país está disposto a negociar com os Estados Unidos, caso Washington suspenda as sanções econômicas contra Teerã. Em paralelo, porém, o ministro iraniano da Defesa, general Amir Hatami, apresentou três novos mísseis teleguiados, que podem vir a ser usados como resposta à “traição” e “conspiração” dos americanos.

A República Islâmica do Irã é favorável às negociações e, se os Estados Unidos quiserem realmente conversar, antes de mais nada têm de suspender todas as sanções”, declarou Rohani.

A crise entre os dois países se acentuou após a saída unilateral americana do Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA), em maio de 2018. No acordo, firmado três anos antes, o Irã se compromete a não enriquecer urânio para fins militares em troca da suspensão de sanções. Ao retirar os Estados Unidos, o presidente Donald Trump retomou as restrições contra Teerã e anunciou novas sanções em maio deste ano.

Desde então, as tensões no Golfo Pérsico — responsável pelo trafego de 20% do petróleo transportado pelo mar — só aumentaram. Em dois meses, diversos episódios com navios-petroleiros, envolvendo de sabotagens a apreensões, ocorreram na região. Em duas ocasiões, Estados Unidos e Irã estiveram próximos de iniciarem um conflito armado.

Rohani insistiu não haver outra saída para o impasse senão a negociação. “Se os Estados Unidos quiserem discussões, devem abrir o caminho. O caminho que leva a elas passa pelo arrependimento. Não há outras vias”, afirmou. Para ele, “a paz com o Irã é a mãe de todas as pazes” e “a guerra com o Irã, a mãe de todas as guerras”.

Com a retomada das sanções americanas, os demais países signatários do acordo (Reino Unido, Alemanha, França, China e Rússia) se desdobram para salvar o acordo, sob o risco de sofrerem retaliações de Washington, ou também romper com o JCPOA, temendo o inicio de uma corrida nuclear no Oriente Médio.

Para pressionar esses países a se manterem no acordo, o Irã começou descumprir alguns compromissos do JCPOA,. com o enriquecimento de urânio a 20% e a estocagem de combustível nuclear. Esse teor está aquém do necessário para o uso militar, mas servem como meio de forçar os países europeus a pressionarem Washington.

Novos mísseis teleguiados


O ministro da Defesa iraniano, general Amir Hatami (esq), apresenta os novos modelos de mísseis teleguiados que serão utilizados pelo Exército do país – 06/08/2019


O ministro da Defesa iraniano, general Amir Hatami (esq), apresenta os novos modelos de mísseis teleguiados que serão utilizados pelo Exército do país – 06/08/2019 (Ministério da Defesa iraniano/AFP)

Pouco depois, o ministro iraniano da Defesa, general Amir Hatami, apresentou três novos tipos de mísseis teleguiados de precisão. Segundo Hatami, eles são a prova da capacidade do Irã de se defender diante “da traição e das conspirações” americanas. A agência de notícias Irna, ligada ao governo iraniano, informou que os novos esquipamentos poderão ser utilizados em qualquer clima e operar em  pequeno, médio e longo alcances.

(Com AFP)