Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Investigação afegã indica que 11 crianças morreram em bombardeios da Otan

Cabul, 13 fev (EFE).- Ao menos 17 civis afegãos, 11 deles crianças, morreram em duas operações com bombardeios da missão da Otan nas províncias orientais de Kunar e Kapisa, informaram nesta segunda-feira as autoridades locais.

Nove civis da mesma família, entre eles uma mulher e três crianças, morreram na província de Kunar, e outras oito crianças na de Kapisa, de acordo com a comissão investigadora nomeada pelo presidente do Afeganistão, Hamid Karzai.

A Força Internacional de Assistência para Segurança (Isaf, na sigla em inglês) recorreu aos bombardeios durante as duas operações, ocorridas em 17 de janeiro e 6 de fevereiro, segundo os responsáveis pela investigação, que citaram depoimentos de dezenas de aldeões.

‘O bombardeio da Otan no vilarejo de Giawa, na província de Kapisa, matou oito crianças com idades entre 6 e 14 anos’, disse em entrevista coletiva o representante desta província, Mohammad Zahir Safi.

De acordo com sua versão, os bombardeios foram feitos mesmo com a oposição do chefe de segurança do distrito, que defendeu que não havia atividade rebelde nessa região.

‘Sabemos que houve um ataque em Kapisa e estamos analisando as mortes de civis na província’, disse à Agência Efe o comandante Jason Waggoner.

As baixas de civis em operações das tropas internacionais são um dos principais pontos de discordância entre a missão da Isaf no Afeganistão e o governo de Karzai, que qualificou estes fatos como ‘inaceitáveis’.

Karzai determinou ao Ministério da Defesa que impeça as tropas internacionais de praticarem operações sem coordenação e que assuma o controle das operações noturnas. EFE