Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Invasão do Iraque não valeu a pena, diz Kofi Annan

Para ex-secretário-geral da ONU, ação fez país retroceder duas décadas

“Há alguns que dizem que contribuíram com o Iraque, eu não vejo isto”

O ex-secretário-geral da ONU Kofi Annan afirmou que a invasão ao Iraque, liderada em 2003 por Estados Unidos e Grã-Bretanha, foi uma decisão ruim e que não trouxe nenhum resultado positivo. “Sete anos depois, valeu a pena?”, perguntou a 10.000 jovens reunidos no Auditório Nacional da capital mexicana onde participava de uma conferência na noite de terça-feira. “Há alguns que dizem que contribuíram com o Iraque, eu não vejo isto”, respondeu em seguida.

Para Kofi Annan, a invasão “fez com que o Iraque retrocedesse duas décadas” e levará muito tempo para que o país se estabilize. Ele discursou para jovens formandos da fundação Slim, em evento ao qual assistiram, ainda, o jornalista americano Larry King e o cineasta James Cameron.

No fim de agosto, o presidente americano, Barack Obama, anunciou o fim das operações de combate dos Estados Unidos no Iraque, após o envio de mais de um milhão de militares ao país árabe, desde sua invasão, em março de 2003. No último domingo, dias depois de oficialmente terminada a missão americana, as tropas se viram envolvidas em um enfrentamento contra milicianos com armas de grosso calibre que atacaram uma instalação militar iraquiana no centro de Bagdá. No confronto morreram 12 pessoas e dezenas ficaram feridas.

Insegurança – O ataque mostrou que os soldados americanos que continuam no país ainda estão envolvidos no conflito, por mais que oficialmente sua função agora seja de apenas “supervisão”. Também colocou em evidência os problemas de segurança que aumenta o receio dos iraquianos de que conseguirão sozinhos assumir o controle militar do país.

(Com agência France-Presse)