Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Inundações na Caxemira matam mais de 200 pessoas

Chuvas causaram alagamentos e desmoronamentos na região, entre o Paquistão e a Índia

Fortes chuvas causaram alagamentos e desmoronamentos e deixaram pelo menos 280 mortos na região da Caxemira, entre a Índia e o Paquistão, desde a última sexta-feira. A maioria das mortes aconteceu na cidade de Lahore, a principal base de poder do primeiro-ministro paquistanês, Nawaz Sharif.

A Autoridade Nacional de Gestão de Desastres no Paquistão (NDMA, na sigla em inglês) disse que espera “enchentes excepcionalmente grandes” neste fim de semana. Eles informaram que os principais rios paquistaneses aumentaram de volume e que enchentes repentinas danificaram centenas de casas.

Leia mais:

Índia acusa Paquistão de matar soldados na Caxemira

Paquistão acusa indianos de matar soldado na Caxemira

Steven Spielberg diz que vai produzir filme na Caxemira

O governo da parte indiana da Caxemira disse que está instalando abrigos e que tem disponível o orçamento de 200 milhões de rupias indianas (3,3 milhões de dólares) para esforços de resgate e assistência.

Pelo menos 100 vilarejos no vale da Caxemira foram inundados por córregos e rios, incluindo o rio Jhelum, que subiu dois metros acima do nível de alerta, segundo as autoridades. Pelo menos 300 profissionais de resgate com barcos e sofisticados equipamentos de resgate da Força Nacional de Resgate da Índia chegaram à região, de acordo com o policial civil Rohit Kansal.

Deslizamentos de terra e enchentes são comuns na Índia e no Paquistão durante a temporada de monções, que continua durante todo o mês de setembro.

(Com Reuters e Estadão Conteúdo)