Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Inglesa que fingiu ser homem para ter relações sexuais com outra mulher é condenada por abuso sexual

Por Da Redação 16 set 2015, 19h46

A Justiça da Inglaterra considerou culpada de abuso sexual uma mulher que fingiu ser um homem para enganar e manter relações sexuais com uma colega na cidade de Willaston, a 18 quilômetros de Liverpool. Para encobrir a farsa, Gayle Newland, de 25 anos, pediu que a vítima usasse uma venda durante os dez encontros do casal.

Leia também:

EUA: Muçulmano de 14 anos é preso depois que o relógio feito por ele foi confundido com uma bomba

Garota que matou a mãe a facadas após ver vídeos do Estado Islâmico vai para a cadeia

Cidade americana quer banir o uso de minissaias

Continua após a publicidade

No tribunal, Gayle admitiu que não se sente à vontade sendo lésbica e, por isso, decidiu criar um perfil masculino no Facebook, com o nome Kye Fortune, para seduzir garotas. Entretanto, negou as acusações de abuso sexual. Segundo ela, a colega sabia que ‘Kye’ era, na verdade, uma mulher, e participava do ‘teatro’ pois também não aceita sua orientação sexual.

“Em todas as vezes que me encontrei com Kye Fortune, eu estava usando uma máscara. Eu estava tão desesperada para ser amada. É patético”, disse a moça que entrou com a ação na Justiça.

De acordo com a a colega de Gayle, a farsa foi descoberta quando ela tirou a venda e percebeu que sua parceira usava uma prótese peniana, escondia os seios com uma atadura e cobria os longos cabelos com uma touca.

Roger Dutton, o juiz do caso, afirmou que Gayle tem “sérios problemas de personalidade”. A sentença será definida em novembro, após a elaboração de avaliações psiquiátricas e possibilidade de liberdade condicional.

(Da redação)

Continua após a publicidade
Publicidade