Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Índios bloqueiam acesso ao prédio da Vice-Presidência da Bolívia

La Paz, 2 jul (EFE).- Centenas de indígenas da Amazônia bloquearam nesta segunda-feira a entrada do prédio da Vice-Presidência da Bolívia, situada perto do palácio de governo, em La Paz, com o objetivo de pedir ao presidente Evo Morales um diálogo direto para impedir a construção de uma estrada na reserva natural do Tipnis.

Os índios montaram no último fim de semana um acampamento com 120 barracas em frente à Vice-Presidência e, nesta segunda-feira, aumentaram sua pressão ao impedir os funcionários de entrarem ou saírem do edifício, em protesto contra a rodovia financiada pelo Brasil – por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) – e a cargo da empreiteira brasileira OAS.

O dirigente do Território Indígena Parque Nacional Isiboro Sécure (Tipnis), Fernando Vargas, disse que os nativos não deixarão a Vice-Presidência até que Morales determine a suspensão das barricadas policiais que, por sua vez, impedem o acesso dos nativos à praça Murillo, onde ficam o palácio de governo e o Parlamento.

O vice-presidente boliviano, Álvaro García Linera, pode trabalhar em outros escritórios do Palácio Quemado e do Congresso, segundo disse à Agência Efe uma fonte dessa entidade, que também denunciou que os indígenas agrediram funcionários que tentaram entrar na Vice-Presidência.

Os indígenas, entre os quais há dezenas de crianças doentes, montaram seu acampamento depois que a polícia impediu na última sexta-feira uma manifestação até a praça Murillo.

Eles chegaram a La Paz na semana passada, após 62 dias de caminhada desde o departamento de Beni, pedindo a Morales para desistir de construir a estrada por temerem que ela destrua o Tipnis e que o território seja invadido por produtores de coca, matéria-prima da cocaína.

O parque tem uma superfície de 1,2 milhão de hectares onde vivem 14 mil nativos das etnias trinitária-moxeña, yuracaré e chimán, junto a um extraordinário habitat de fauna e flora.

Em entrevista coletiva, Morales voltou a acusar os indígenas de ‘conspiração’ por bloquearem a Vice-Presidência e de terem um plano para ‘derrubá-lo’ e provocar mortes, denúncia similar à de poucos dias atrás perante um motim de policiais por um aumento salarial. EFE

ja/cs

(foto)