Índia e China criarão acordo para manter paz em fronteira comum

Por Da Redação - 17 jan 2012, 13h35

Nova Délhi, 17 jan (EFE).- A Índia e a China assinaram nesta terça-feira um acordo em Nova Délhi para instaurar um protocolo de atuação com o objetivo de controlar a longa fronteira que separa os países, cuja delimitação em algumas áreas ainda é alvo de disputa.

Segundo a Agência ‘Ians’, os representantes especiais dos dois países asiáticos assinaram o acordo no fim da 15ª rodada de conversas sobre fronteiras, que ocorreu na capital indiana nos últimos dois dias.

Os representantes encarregados das negociações de fronteira foram o conselheiro de Estado chinês, Dai Bingguo, e o conselheiro de Segurança Nacional indiano, Shivshankar Menon.

Com essa medida de controle, o contato entre os Ministérios das Relações Exteriores dos dois países será facilitado em caso de intrusões ao longo da Linha de Controle Atual (LAC) – a fronteira real entre a Índia e a China.

Publicidade

‘As partes concordam em estabelecer um mecanismo de consulta e coordenação para avaliar os assuntos de fronteira importantes relacionados à manutenção da paz e a tranquilidade’, indicou o documento conjunto.

Essas conversas estavam programadas para novembro passado, mas foram adiadas porque a Índia se negou a ceder diante das objeções chinesas sobre a participação do líder espiritual tibetano, o dalai lama, em uma conferência budista em Délhi.

A relação entre a Índia e a China é complicada: ambos reivindicam territórios sob soberania da outra parte e protagonizaram um longo histórico de desentendimentos, com a guerra que travaram em 1962 como ponto culminante.

Atualmente, as autoridades se esforçam para intensificar sua relação econômica, embora a China denuncie o asilo que a Índia concede ao dalai lama, e este último país suspeite do apoio estratégico chinês a seu tradicional rival, o Paquistão. EFE

Publicidade