Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Huntsman abandona corrida presidencial republicana e apoiará Romney

Washington, 16 jan (EFE).- Jon Huntsman confirmou nesta segunda-feira sua saída da disputa pela candidatura presidencial republicana para as eleições de novembro nos Estados Unidos e anunciou seu apoio ao ex-governador de Massachusetts, Mitt Romney.

Em discurso na Carolina do Sul, onde acontecerão as próximas primárias, acompanhado de sua esposa e várias de suas filhas, Huntsman pediu unidade ao partido ao redor do candidato que possa enfrentar o presidente Barack Obama e destacou: ‘Acho que esse candidato é Mitt Romney’.

O ex-governador de Utah e diplomata, que teve que enfrentar críticas dos demais pré-candidatos por sua tendência moderada, ressaltou que é necessário ‘seguir adiante juntos’.

Huntsman assinalou que as eleições de novembro serão fundamentais já que o país ‘não só enfrenta um déficit econômico, mas também de confiança’ que será superado com ‘ideias audazes’ e o Partido Republicano ‘é um partido de ideias’.

A decisão de Huntsman acontece menos de uma semana depois que ficou em terceiro lugar nas primárias de New Hampshire, onde tinha concentrado suas energias eleitorais e esperava obter um bom resultado que consolidasse sua candidatura.

No entanto, sua campanha não decolou e, embora tenha dito que uma terceira colocação ‘dá um lugar para seguir na corrida’, finalmente decidiu que seria melhor retirar-se.

O político de tendência moderada deu seu apoio a Romney, que até agora parece ser o candidato mais forte após ganhar os caucus (assembleias populares) de Iowa e New Hampshire.

A decisão de Huntsman de abandonar a disputa pode ajudar Romney a alcançar outra vitória na Carolina do Sul, no próximo dia 21 de janeiro, já que segundo indicou o analista Jonathan Karl à emissora ‘ABC’ a maioria dos votos do ex-governador de Utah devem migrar para seu correligionário.

Além disso, Huntsman era um dos candidatos republicanos que mais tinha criticado as mudanças de opinião de Romney em certos temas para ganhar apoios entre os eleitores, o que deixará de ser um problema.

Enquanto isso, os demais candidatos, como o ex-presidente da Câmara de Representantes, Newt Gingrich, o ex-senador da Pensilvânia, Rick Santorum, e o governador do Texas, Rick Perry, disputam o voto mais conservador.

Por sua vez, o congressista pelo Texas, Ron Paul, continua apelando a seu próprio eleitorado, uma amálgama de veteranos libertários e jovens pacifistas, após terminar em segundo em New Hampshire, o que considerou um triunfo da liberdade e um desafio aos poderes estabelecidos encarnados por Romney.

Huntsman era provavelmente um dos mais qualificados entre os republicanos que esperam enfrentar Obama nas eleições presidenciais de novembro de 2012, mas seu maior obstáculo para consegui-lo foi exatamente ter trabalhado para o presidente.

Com um amplo histórico diplomático, político e empresarial, de caráter moderado e pai de uma família numerosa e tradicional, a base republicana não perdoou que nos últimos dois anos tenha sido o embaixador do Governo de Obama na China.

Casado e com sete filhos, Huntsman serviu nas Administrações de quatro dos presidentes americanos; começou na Casa Branca com Ronald Reagan quando era muito jovem e depois envolveu-se nos Governos de George Bush e George W. Bush. EFE