Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Homem é preso ao tentar entrar no Palácio de Buckingham com uma faca

O suspeito foi revistado pelas autoridades britânicas no portão do palácio. Ele foi levado sob custódia e será processado por tentar invadir uma área restrita

Por Da Redação 14 out 2013, 13h50

A polícia metropolitana de Londres prendeu nesta segunda-feira um homem que tentou entrar no Palácio de Buckingham com uma faca, informou o jornal The Guardian. Segundo a Scotland Yard, o suspeito foi parado e revistado pelas autoridades no portão da ala norte da residência da família real britânica. A arma foi apreendida pelas autoridades e o homem levado sub custódia a uma delegacia local.

Leia também:

Príncipe Harry passa a noite em “freezer” de treinamento

“Um homem de 44 anos tentou entrar no Palácio de Buckingham pela ala do portão norte, mas foi imediatamente detido pela polícia. Após revista o suspeito, a polícia encontrou uma faca, que foi apreendida”, disse a nota emitida pela Scotland Yard. O crime ocorreu às 11h30 (horário local) e nenhuma pessoa ficou ferida no incidente.

De acordo com o Guardian, o suspeito seguirá detido na delegacia. Ele será processado por tentar invadir uma área restrita e portar uma arma ameaçadora. A Scotland Yard acrescentou que a rainha Elizabeth II não se encontrava no prédio no momento do incidente.

Outros casos – No dia 7 de setembro, um homem foi detido após invadir o Palácio de Buckingham por uma cerca. O suspeito foi descoberto pela polícia em uma área do palácio que fica aberta ao público somente durante o dia. Ele foi acusado de furto e invasão de propriedade. Outro homem que estava do lado de fora também foi detido, sob a suspeita de ser um cúmplice do invasor.

Dois dias depois, a segurança do palácio de Buckingham confundiu o príncipe Andrew, o terceiro filho de Elizabeth II, com um intruso que tentava entrar na residência oficial. O duque de York foi interceptado por agentes de segurança do palácio enquanto andava nos jardins. Ele precisou apresentar sua identidade aos guardas antes de ser liberado.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade