Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Homem-bomba ataca hospital no Paquistão e deixa 70 mortos

O ataque aconteceu em frente ao setor de emergência, onde se reuniam cerca de 200 pessoas

Um homem-bomba matou ao menos 70 pessoas e deixou mais 112 feridos em um ataque que atingiu um hospital do governo na cidade de Quetta, no Paquistão. A explosão aconteceu no momento em 200 pessoas estavam reunidas em luto pelo assassinato poucas horas antes de um famoso advogado da região.

“Há muitos feridos, então o saldo de mortes ainda pode aumentar”, afirmou o ministro da Saúde da província do Baluchistão, Rehmat Saleh Baloch. A maior parte das vítimas eram jornalistas e advogados, que acompanhavam desdobramentos da morte de Bilal Anwar Kasi, presidente do colégio de advogados provincial. Ele foi assassinado a tiros por um grupo de homens não identificados quando estava a caminho de seu escritório.

Leia também:
Arábia Saudita prende 19 pessoas por participação em atentados
Casal é morto pelo pai da moça por se casar sem permissão da família no Paquistão
Mãe queima filha viva por se casar sem permissão no Paquistão

O Jamaat-ur-Ahrar, um braço do Movimento Talibã do Paquistão (TTP), reivindicou o atentado. Segundo a rede BBC, especialistas locais acreditam que o ataque jihadista mirou os advogados como uma afronta ao Estado paquistanês. Um policial da cidade, Zahoor Ahmed Saeed Afridi, afirmou que a morte de Kasi e o ataque no hospital provavelmente têm ligação.

A região do Baluchistão, que faz fronteira com o Irã e o Afeganistão, tem importantes reservas de gás natural e é afetada constantemente pela violência entre muçulmanos sunitas e xiitas, além de uma revolução separatista.

(Com Estadão Conteúdo e Reuters)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Nelson Carvalho

    A religião criando mortes e destruição…
    Que belo exemplo de Deus estes filhos de satã estão dando ao mundo.

    Curtir