Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Grupo kirchnerista milita até em escola infantil

Em evento em Córdoba, La Cámpora criticou 'política neoliberal' e elogiou iniciativas da presidente Cristina Kirchner

O grupo kirchnerista La Cámpora voltou a usar um evento escolar para criticar quem se opõe à presidente Cristina Kirchner, e elogiá-la com igual ênfase. Desta vez, o grupo participou da inauguração de um jardim da infância em Córdoba, localizada a 700 quilômetros de Buenos Aires.

De acordo com o jornal Clarín, os principais líderes da associação aproveitaram a ocasião para reclamar do governador da província, o oposicionista José Manuel de la Sota.

As atividades partidárias são proibidas por lei nas escolas da província. Mesmo assim, informações e fotos do evento foram publicadas na página da internet do movimento.

No seu discurso, o deputado de Buenos Aires e líder do La Cámpora Andrés “Corvo” Larroque louvou a presidente Cristina Kirchner e acusou, sem nomear, De la Sota de ser o responsável pela ” política neoliberal instalada na província”.

Leia também:

Argentina aperta cerco contra petrolíferas

O debate sobre propaganda ideológica em escolas começou depois de um programa de televisão mostrar que militantes do La Cámpora visitaram colégios de Buenos Aires às vésperas do dia das Crianças, que na Argentina é celebrado no segundo domingo de agosto. Os também distribuíram livros do Ministério da Educação e ensinaram às crianças a saudação peronista.

O grupo La Cámpora é uma homenagem ao ex-presidente argentino Hector J. Cámpora, que renunciou em 1973 para permitir que o general Juan Domingo Perón, que regressou do exílio, assumisse o terceiro mandato.