Clique e assine a partir de 9,90/mês

Governo turco fecha dezenas de jornais, emissoras de TV e rádio

Quinze revistas, 45 jornais e 16 canais de televisão foram afetados pela medida

Por Da redação - Atualizado em 27 jul 2016, 20h24 - Publicado em 27 jul 2016, 19h59

A Turquia determinou o fechamento de dezenas de jornais, revistas, emissoras de televisão e rádio, anunciou na noite desta quarta-feira (hora local) o Diário Oficial turco, destacando a intensificação do expurgo lançado na imprensa após a tentativa de golpe militar de 15 de julho.

Três agências de notícias, 45 jornais e 16 canais de televisão foram afetados pela medida. Além disso, 23 emissoras de rádio, 15 revistas e 29 editoras também foram fechadas.

LEIA MAIS:
Militares invadem estúdio da CNN na Turquia

Turquia suspende Convenção Europeia de Direitos Humanos
Erdogan diz que povo da Turquia quer volta da pena de morte

Os nomes dos veículos fechados não foram divulgados, mas segundo a emissora de TV CNN Türk, os meios de comunicação locais são os mais afetados pela determinação.

A agência de notícias Cihan está entre eles, juntamente com a emissora pró-curda IMC TV e o jornal de oposição Taraf. O jornal Zaman e sua versão inglesa, Today’s Zaman – que fazem parte, assim como a agência Cihan, de uma holding ligada ao pregador Fethullah Gülen – também foram abruptamente fechados.

Continua após a publicidade

Ancara acusou o pregador exilado nos Estados Unidos de ter orquestrado o complô contra o governo do presidente Recep Tayyip Erdogan, o que o clérigo desmente.

Militares

Cerca de 1.700 membros das forças armadas, entre eles 149 generais e almirantes, foram destituídos de seus cargos desde a tentativa de golpe. Pelo menos 246 pessoas morreram durante o levante e mais de 2.000 ficaram feridas.

(Com AFP)

Publicidade