Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Funeral de Thatcher terá como tema Guerra das Malvinas

Ex-premiê é homenageada por David Cameron em sessão no Parlamento

O funeral da ex-premiê britânica Margaret Thatcher, que morreu na segunda-feira aos 87 anos após um derrame cerebral, terá como tema a Guerra das Malvinas, informou nesta quarta o governo britânico. Em 17 de abril, o caixão da baronesa será carregado por militares de unidades do Exército, da Marinha Real e da Força Aérea Real, que tiveram um papel chave no conflito de 1982.

Mais de 700 oficiais, homens e mulheres, participarão nd cerimônia com honras militares de Thatcher. O funeral tem o mesmo status do realizado para a princesa Diana e a Rainha Mãe, Elizabeth. Questionado se Thatcher queria um funeral de “líder de guerra”, o porta-voz do gabinete do primeiro-ministro disse que a cerimônia está sendo organizada em parceria com a família da baronesa.

Leia também:

O que o governo Dilma poderia aprender com Thatcher

Habitantes das ilhas Malvinas lamentam morte de Thatcher

Morte de Margaret Thatcher provoca reação mundial

A guerra de 1982, iniciada com a invasão argentina nas Ilhas Malvinas e vencida pela Grã-Bretanha depois que Thatcher decidiu responder com firmeza a Buenos Aires, transformou o legado da ex-premiê na política externa e a ajudou a conseguir uma vitória nas eleições de 1983. Ela foi a única mulher que chegou a chefe do Executivo na Grã-Bretanha, de 1979 até 1990, e sua morte provocou tanto manifestações de pesar quanto de júbilo.

Homenagem – Também nesta quarta-feira, Thatcher é homenageada em uma sessão extraordinária do Parlamento britânico, em Londres, embora nem todos os deputados estejam contentes com isso. O deputado trabalhista John Healey acusou nesta quarta o primeiro-ministro da Grã-Bretanha, David Cameron, de “sequestrar” o Parlamento para fazer uma homenagem a Thatcher em benefício da ideologia do Partido Conservador.

Healy criticou duramente a sessão prevista para esta tarde nos Comuns, convocada por Cameron como homenagem à falecida política conservadora, apesar de o Parlamento estar ainda em recesso pela Páscoa. A sessão começou às 14h30 locais (10h30 de Brasília) com uma declaração de Cameron, seguido pelo líder da oposição trabalhista, Ed Miliband, e o vice-primeiro-ministro, Nick Clegg.

“Hoje, na Câmara dos Comuns, estamos aqui para homenagear uma líder e mulher extraordinária. O que ela conseguiu mesmo antes de seus três mandatos foi excepcional. Nós que crescemos antes de ela chegar ao poder podemos, às vezes, não reconhecer a espessura do teto de vidro que ela quebrou – de uma mercearia em Grantham para o maior cargo político do país”, disse Cameron. “Em uma época na qual era difícil para uma mulher entrar no Parlamento, quase inconcebível que uma pudesse liderar o Partido Conservador, e por seu próprio reconhecimento virtualmente impossível que uma mulher pudesse se tornar primeira-ministra, ela fez todos os três”.

(Com agência EFE)